PUBLICIDADE
Topo

Carro voador da Uber com a Hyundai é elétrico e chega a 290 km/h; entenda

Projeto de veículo autônomo elaborado pela Hyundai e pela Uber - Divulgação
Projeto de veículo autônomo elaborado pela Hyundai e pela Uber Imagem: Divulgação

De Tilt, em São Paulo

07/01/2020 11h43

A Uber e a Hyundai divulgaram uma parceria para elaborar uma rede de compartilhamentos de viagens aéreas utilizando o Uber Air. Além disto, as companhias apresentaram, durante a CES 2020, uma ideia de aeronave em escala completa.

O material divulgado pela Hyundai veio, em parte, de processos da própria Uber, em uma abordagem inspirada na Nasa (agência espacial norte-americana).

A Hyundai, segundo comunicado divulgado à imprensa, é a primeira empresa automotiva a aderir à iniciativa do Uber Elevate "com capacidade de fabricação para produzir Uber Air em massa".

"Esperamos que vitalize as comunidades urbanas e forneça mais tempo de qualidade às pessoas. Estamos confiantes de que o Uber Elevate é o parceiro certo para tornar este produto inovador prontamente disponível para o maior número possível de usuários", afirmou em nota Jaiwon Shin, vice-presidente executivo e líder da divisão de mobilidade aérea urbana (UAM) da Hyundai

O líder da Uber Elevate, por sua vez, acredita que a montadora pode fazer com que os custos do serviço sejam menores.

"A Hyundai é nosso primeiro parceiro de veículos com experiência na fabricação de automóveis de passageiros em escala global. Acreditamos que ela tem o potencial de construir veículos Uber Air a taxas nunca vistas na indústria aeroespacial atual, produzindo aeronaves confiáveis e de alta qualidade em grandes volumes para reduzir os custos de usuários por viagem", afirmou Eric Allison.

Características

Totalmente elétrico, o modelo é projetado para atingir uma velocidade de navegação de até 290 km/h a uma altitude de 300 a 600 metros acima do solo.

As viagens, segundo a Hyundai, têm limite de 100 km. O tempo para recarregar o modelo será de cinco a sete minutos, e a cabine é desenvolvida para quatro assentos de passageiros - sem as temidas poltronas no meio, portanto.

O modelo deverá decolar e pousar verticalmente, e um piloto, a princípio, estará guiando o veículo. "Com o tempo, eles se tornarão autônomos", indica o comunicado.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS