PUBLICIDADE
Topo

Google é investigado pelo governo dos EUA por demissão de funcionários

Getty Images
Imagem: Getty Images

De Tilt, em São Paulo

10/12/2019 12h05

O Google foi colocado sob investigação pelo governo norte-americano por práticas trabalhistas envolvendo a demissão de alguns de seus funcionários.

O Conselho Nacional de Relações Trabalhistas dos EUA confirmou à CNN que está fazendo a apuração depois da apresentação, na última quinta-feira (5), de uma queixa formal de quatro pessoas que foram dispensadas da empresa.

Laurence Berland, Paul Duke, Rebecca Rivers e Sophie Waldmanpor alegam, segundo o site, que foram preteridos após se manifestarem contra decisões e políticas da empresa. Eles contam que métodos trabalhistas do Google são ilegais.

Em comunicado, o Google afirmou que as demissões ocorreram por violações de "políticas de segurança" da companhia.

"Demitimos quatro indivíduos envolvidos em violações intencionais e muitas vezes repetidas de nossas políticas de segurança de dados de longa data, incluindo acesso e disseminação sistemática de materiais de outros funcionários. Ninguém foi demitido por levantar preocupações ou debater as atividades da empresa".