PUBLICIDADE
Topo

Com câmera pop-up e telona, Motorola One Hyper chega custando R$ 2.499

Rodrigo Trindade

De Tilt, em São Paulo

04/12/2019 10h00Atualizada em 23/12/2019 19h03

Sem tempo, irmão

  • Motorola One Hyper é o primeiro celular da Motorola a ter câmera de selfie pop-up
  • Sem entalhe ou furo para câmera de selfie, celular tem tela de 6,5 polegadas
  • Carregador de 45 W e Android 10 são outras novidades do modelo

Com câmera pop-up e tela completa, sem entalhes ou furos para a câmera, o Motorola One Hyper chegou nesta quarta-feira (4) ao Brasil, diversificando a linha de smartphones "diferentões" da marca. Quinto Motorola One lançado em 2019, ele custa R$ 2.499 —o mesmo que o One Zoom— e compete no segmento dos intermediários-premium.

Quase todos os celulares da linha One têm como atrativo a câmera. Com o One Hyper não é diferente, pois a câmera pop-up é o forte do smartphone. Ela fica acoplada ao canto superior direito do aparelho e se levanta de dentro do celular só quando você aciona a câmera de selfie. Com 32 MP, o sensor tem recursos que até então eram restritos às câmeras traseiras, como o modo noturno que estreou no One Vision.

A câmera traseira do One Hyper é dupla e conta com o sensor de maior resolução entre todos os celulares da Motorola: 64 MP. Como complemento, há uma grande-angular de 8 MP para tirar aquelas fotos de ângulo mais aberto e ajudar no modo retrato. O sistema ainda conta com um sensor de foco a laser, criado para dar estabilidade em fotos em movimento.

Graças à câmera pop-up, a tela é outro diferencial deste novo celular. Ele se junta a Galaxy A80 (R$ 3.499 no lançamento), Mi 9T (R$ 3.499) e Zenfone 6 (R$ 2.699) como um dos smartphones de tela completa, sem câmera para diminuir a área visível do visor. A tela do Motorola One Hyper tem 6,5 polegadas (16,5 cm), é Full HD+ e usa tecnologia de iluminação LCD IPS, a mesma do Asus Zenfone 6 e inferior ao Amoled do Xiaomi Mi 9T e do Galaxy A80.

Mais barato que esses concorrentes, o smartphone da Motorola vem equipado com o Snapdragon 675 e tem 4 GB de RAM. Isso faz dele o mais fraco, em ficha técnica focada em desempenho, dentre os celulares que têm propostas semelhantes —em especial o Zenfone 6 que conta com o Snapdragon 855, o melhor da atualidade.

Carregamento rápido e mais

Um ponto positivo do Motorola One Hyper não diz respeito ao celular, mas ao carregador que vem na caixinha dele. O pacote inclui um carregador de 45 W que, segundo a marca, é capaz de, em 10 minutos, carregar bateria suficiente para 12 horas de uso. Em meia hora, diz a Motorola, o carregador leva a carga do aparelho de 0% a 75%.

A bateria do One Hyper tem 4.000 mAh de capacidade, quantidade que a marca garante durar um dia de uso intenso do celular.

Outro detalhe curioso diz respeito ao sensor de impressões digitais do smartphone, que fica na traseira. Dando sequência a uma ideia de design do Motorola One Zoom, esse novo celular tem uma luz no contorno do sensor que acende quando chegam notificações.

O One Hyper é o primeiro produto da Motorola a vir da caixa com o Android 10, versão mais recente do sistema operacional do Google. Na experiência que tive com o aparelho, o sistema foi um dos destaques, por ser mais fluido e intuitivo que o adotado pela maioria dos smartphones Android.

Ficha técnica: Motorola One Hyper

  • Tela: 6,5 polegadas, Full HD+ e IPS;
  • Bateria: 4.000 mAh;
  • Câmera: traseira de 64 MP (principal) e 8 MP (grande-angular) e frontal pop-up de 32 MP;
  • Processador: Snapdragon 675;
  • Memória: 4 GB de RAM, 128 GB de armazenamento;
  • Sistema operacional: Android 10;
  • Cores: Azul, vermelho e rosa;
  • Preço: R$ 2.499.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Errata: o texto foi atualizado
Motorola One Hyper é o primeiro celular da Motorola a ter câmera de selfie pop-up, e não o segundo celular a ter câmera de selfie pop-up. O texto do resumo foi corrigido.

Lançamentos