Topo

Falha no WhatsApp permitia hackear celular só com um arquivo de vídeo

WhatsApp diz que usuários não foram afetados - Estúdio Rebimboca/UOL
WhatsApp diz que usuários não foram afetados Imagem: Estúdio Rebimboca/UOL

De Tilt, em São Paulo

18/11/2019 12h28

O Facebook informou na quinta-feira (14) que corrigiu no WhatsApp uma vulnerabilidade envolvendo um arquivo malicioso em vídeo MP4 que permitia a hackers ter acesso remoto a mensagens e dados salvos no aplicativo.

A falha foi nomeada como CVE-2019-11931 e foi corrigida nas versões do WhatsApp para Android de número 2.19.274; para iOS, número 2.19.100; e no Windows Phone, em versões anteriores ou igual à 2.18.368.

Apesar de reconhecer o bug, o WhatsApp afirmou que não há razão para acreditar que os usuários foram afetados.

"O WhatsApp está constantemente trabalhando para melhorar a segurança de nossos serviços. Nós tornamos públicas as informações sobre potenciais problemas que consertamos consistentemente com as melhores práticas da indústria. Nessa instância não há razão para acreditar que nossos usuários foram impactados", afirmou a empresa em um comunicado enviado ao site The Next Web.

É recomentado que os usuários atualizem o WhatsApp para a versão mais recente para se proteger de qualquer ataque.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

WhatsApp