Topo

Instagram remove 10 mil conteúdos relacionados a suicídio por dia

Relatório do Facebook revela conteúdo que viola padrões da companhia removidos do Instagram - Getty Images
Relatório do Facebook revela conteúdo que viola padrões da companhia removidos do Instagram Imagem: Getty Images

De Tilt, em São Paulo

13/11/2019 19h01

O relatório mais recente lançado pelo Facebook revela que a empresa retira do ar cerca de 10 mil imagens relacionadas a suicídio e automutilação diariamente. As medidas de segurança de suas redes sociais foi reforçadas após a morte da adolescente Molly Russell, que se matou em 2017 após assistir um conteúdo sobre suicídio no Instagram.

Segundo o relatório, 2 milhões de conteúdos foram removidos entre abril e junho deste ano e outros 2,5 milhões retirados do ar entre agosto e outubro.

Os dados foram recolhidos após o Instagram decidir proibir fotos que mostrem autoflagelação, em fevereiro deste ano — antes a rede social já proibia qualquer publicação que promovesse ou incitasse o suicídio.

Nos padrões de comunidade, o Facebook deixa explícito que a automutilação inclui, além de provocar machucados em si mesmo, apologia a distúrbios alimentares.

10 mil por dia

Desde julho, o Facebook também tenta excluir os conteúdos antes que os internautas consigam acessá-los. Diariamente, desde julho, a empresa alega deletar pelo menos 10 mil que violam os padrões da comunidade.

Nos últimos três meses, 2,7% dos usuários das redes sociais conseguiram ver os conteúdos proibidos.

A companhia também recebeu, entre julho e setembro, pedidos para que ao menos 42,8 mil dos conteúdos banidos fossem revistos. Mas apenas 104 foram republicados.

Redes sociais