Topo

Estilo de iPhone, gestos e foto de estrelas: Pixel 4 é lançado pelo Google

Gabriel Francisco Ribeiro

De Tilt, em Nova York*

15/10/2019 12h12Atualizada em 17/10/2019 17h24

Os novos smartphones Pixel 4 e Pixel 4 XL foram anunciados nesta terça-feira (15) pelo Google, em evento realizado em Nova York (EUA). A gigante norte-americana apresentou dois modelos que buscam recolocar a companhia entre a nata dos celulares Android, como uma alternativa importante para os iPhones - o Google costuma rivalizar bastante com a Apple até em anúncios nos EUA.

Entre as novidades do celular estão um estilo semelhante ao do iPhone 11 na traseira, um novo comando de gestos que poderá fazer com que você use o celular sem tocar na tela e uma câmera turbinada - sempre elogiadas, as lentes do Pixel serão agora capazes de tirar até fotos das estrelas. O Pixel 4 custará a partir de US$ 799 (cerca de R$ 3,3 mil); já a versão XL fica um pouco mais cara: a partir de US$ 899 (cerca de R$ 3,7 mil).

Os celulares vêm nas cores preto, branco e laranja, esta última sendo uma novidade. Eles estarão disponíveis nos Estados Unidos a partir do dia 24. O aparelho nunca foi vendido no Brasil de forma oficial - e ainda não chegará ao país, por enquanto.

Gabriel Francisco Ribeiro/Tilt
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/Tilt

Jeitão de iPhone 11 e diferença nas telas

Os novos smartphones têm um jeitão de iPhone 11 na traseira: assim como os celulares da Apple, os aparelhos do Google contarão com uma traseira de vidro com uma moldura quadrada em tom escuro para as câmeras traseiras. A similaridade realmente impressiona e há quem goste ou odeie esse novo estilo.

Na frente, os Pixel 4 destoam dos mais recentes tops de linha por apresentar mais bordas, principalmente no topo, do que os rivais. A borda superior do display é bem grande para acoplar hardwares internos no topo do aparelho - atualmente, empresas como Samsung e Huawei adotam soluções como o "furo na tela", enquanto a Apple embarca seu tradicional entalhe nós últimos três lançamentos.

Gabriel Francisco Ribeiro/Tilt
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/Tilt

Uma das diferenças entre os dois modelos está na tela dos celulares. Enquanto o Pixel 4 tem tela de 5,7 polegadas com a qualidade Oled e resolução Full HD+, o "irmão maior" contará com 6,3 polegadas, também com a qualidade Oled, mas com resolução Quad HD+. As telas ainda contarão com tecnologias semelhantes ao True Tone da Apple, chamadas Ambient EQ, que trabalha melhor as cores para compensar a luz ambiente.

Em comparação com o antecessor, o display do Pixel "menor" cresceu 0,2 polegadas, enquanto o do XL continuou no mesmo tamanho.

Câmera que tira foto até das estrelas

Desde seu primeiro lançamento, o Pixel ficou conhecido pela absurda qualidade nas fotos tiradas, que não à toa costumam alcançar o topo de analistas independentes. Desta vez, o celular vem com duas câmeras na traseira (o Pixel 3 tinha só uma): uma principal de 12 MP e uma teleobjetiva de 16 MP - a grande angular, que já aparece em rivais como iPhone 11, Note 10, S10, P30 Pro e vários outros.

A nova câmera, contudo, contará com novos recursos que podem levá-la a outro nível. Um deles é a "Visão Noturna", sempre marcante na linha Pixel, que será capaz até de tirar fotos das estrelas à noite (astrofotografia), algo que celular nenhum conseguiu fazer até hoje - o P30 Pro consegue tirar fotos da Lua, graças a seu poderoso zoom e a muita inteligência artificial para melhorar a imagem.

Google deu detalhes sobre as câmeras do Pixel 4; visão noturna com "astrofotografia" se destaca - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Google deu detalhes sobre as câmeras do Pixel 4; visão noturna com "astrofotografia" se destaca
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

O Google detalhou um pouco do funcionamento do software poderoso das lentes. Ao apertar o disparador, são captadas nove fotos de uma vez, que são combinadas depois para melhorar a imagem. Um pouco semelhante ao que os novos iPhone 11 fazem.

Na frente, os dois novos celulares têm apenas uma câmera, ao contrário dos modelos do ano passado que vinham com duas lentes frontais. Essa câmera tem 8 MP.

Controle por gestos e "Face ID do Google"

Uma das grandes novidades do novo Pixel é uma tecnologia que permite que você controle o celular sem tocar nele. O controle por gestos é algo que o Google vinha trabalhando há um bom tempo silenciosamente no projeto Soli e que finalmente saiu do papel. Outros fabricantes, como a LG no celular G8, chegaram a fazer algo parecido, mas isso nunca "pegou" - a ver agora como o Google trabalha a tecnologia.

Agora, o usuário pode ligar ou desligar o controle por gestos. Segundo o Google, tudo é processado dentro do aparelho. A privacidade é uma preocupação, já que o sensor tem que monitorar o ambiente para funcionar.

Essa nova tecnologia será capaz de, por exemplo, deixar que seus gestos mudem uma música do celular ou que você dispense uma ligação recebida. Basta você movimentar suas mãos que o smartphone entenderá o comando. A Samsung tem algo parecido com a caneta S Pen no Galaxy Note 10, que pode mudar fotos e pular músicas com a mão.

Além disso, o Google também adotou uma tecnologia de reconhecimento facial para ser usada como desbloqueio dos novos Pixel. Ela é bem semelhante com o Face ID da Apple, usando recursos como infravermelho para garantir a segurança - de acordo com o Google, será possível desbloquear o celular de mais ângulos do que no fabricante rival.

O Google Assistente também foi melhorado e está muito mais rápido, com parte do processo interno. O gravador, por sua vez, será capaz de detectar discursos e transcrever a fala simultaneamente.

Desempenho e bateria

Os novos smartphones do Google não economizarão no desempenho: eles são equipados com o Snapdragon 855, o mais poderoso da Qualcomm na atualidade. É o mesmo de outros aparelhos como Galaxy S10, Galaxy Note 10, Zenfone 6 e outros.

Os aparelhos ainda terão 6 GB de RAM para ajudar no desempenho. Serão duas capacidades de armazenamento disponíveis ,que afetarão o preço: 64 GB ou 128 GB. Todos os celulares já virão, claro, com o mais recente sistema Android 10.

A bateria terá variações entre os dois celulares. O menor contará com 2.800 mAh, enquanto o maior terá uma bateria de 3.700 mAh.

Além do celular

O Google apresentou outros produtos além do celular. Um deles é novo fone Pixel Buds, que chega ao mercado no ano que vem ao custo de US$ 179 (cerca de R$ 742).

Mais discreto, ele é semelhante aos Galaxy Buds da Samsung. O aparelho tem um bluetooth melhorado - segundo o Google, dá para deixar o celular no armário da academia e continuar usando. Com ajuste automático de volume, o Pixel Buds foi construído com uma engenharia que permite um pouco de entrada de ar, o que diminui a sensação de fone plugado.

Outro produto apresentado pelo Google foi seu novo laptop Pixelbook Go, sucessor da linha de Chromebooks. Ele chegará em duas cores - preto e rosa. O Google diz ter ouvido consumidores para deixá-lo mais leve e com mais bateria. O preço dele é "camarada" para os padrões de notebooks: US$ 649 (cerca de R$ 2.690).

Já o Google Home Mini, agora, é Google Nest Mini. Na nova versão, ele ganhou cores, flexibilidade e um som com mais qualidade - o microfone também foi melhorado. Ele terá o mesmo preço da versão anterior nos Estados Unidos: US$ 49 (cerca de R$ 203).

A empresa ainda apresentou novidades em outros dispositivos da linha Nest e uma nova versão do seu roteador - o design dele também foi otimizado e ficou mais bonito para deixar à vista na casa, além de ganhar um assistente para funcionar como um Nest Mini. Esses produtos só são vendidos nos Estados Unidos.

Ficha técnica:

Google Pixel 4

Tela: 5,7 polegadas Oled Full HD+
Processador: Snapdragon 855
Memória: 6 GB (RAM) e 64 GB ou 128 GB (armazenamento)
Câmeras: traseira dupla (12 MP principal + 16 MP teleobjetiva) e frontal (8 MP)
Sistema: Android 10
Bateria: 2.800 mAh

Google Pixel 4 XL

Tela: 6,3 polegadas Oled Quad HD+
Processador: Snapdragon 855
Memória: 6 GB (RAM) e 64 GB ou 128 GB (armazenamento)
Câmeras: traseira dupla (12 MP principal + 16 MP teleobjetiva) e frontal (8 MP)
Sistema: Android 10
Bateria: 3.700 mAh

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

*O repórter viajou a convite do Google

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado, o processador do Huawei P30 Pro não é o mesmo que o do Pixel 4 (snapdragon 855). O modelo foi retirado do texto.
Ao contrário do informado inicialmente, a tela do Pixel 4 é 0,2 polegadas, não 0,2 mm, maior que a do Pixel 3.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Smartphone