Topo

O que é set-top box? Vale comprar um em vez de uma smart TV?

Mi Box tem venda restrita no Brasil, mas é mais barato que Apple TV - Divulgação
Mi Box tem venda restrita no Brasil, mas é mais barato que Apple TV Imagem: Divulgação

Fabricio Calado

Colaboração para Tilt

09/10/2019 04h00Atualizada em 09/10/2019 18h40

Sem tempo, irmão

  • Set-top boxes e aparelhos de streaming transformam TV comum em smart
  • Apple TV é mais para streaming; Mi Box e Roku fazem isso e armazenam arquivos
  • Para os canais e plataformas pagas, como Netflix e HBO, é preciso pagar por fora
  • Custo-benefício vale a pena para quem não pode comprar uma smart ainda

Você até acha que chegou a hora de atualizar sua velha TV para um modelo smart, com funções inteligentes e práticas, mas está sofrendo com o alto custo disso? Saiba que existe uma alternativa: o set-top box. O nome é difícil, mas o que importa é que ele dá "superpoderes" para a TV que ainda não acessa a Netflix sozinha.

O dispositivo cria um atalho que permite turbinar sua televisão "não smart", dando a ela funções parecidas com as de um computador ou celular. Ou seja, você poderá fazer nela coisas como rodar apps, ver séries e acessar sites.

E aqui não estamos falando de aparelhos como o Chromecast, que funciona mais como uma "ponte" entre o celular e a TV --todo o gerenciamento da mídia é feito no smartphone. No set-top box ou similares, você não dependerá mais do celular ou do PC: ele concentra toda a operação nele mesmo.

Para que serve um set-top box?

A principal função é permitir ver filmes e séries de plataformas de streaming sem precisar trocar sua televisão antiga por uma smart TV (que já vêm com a maioria das funções que um set-top box faz). Ele também vem com sintonizador de TV digital; sua interface traz atalhos para canais abertos e fechados, e no aparelho há entradas para antena e cabos de TV paga.

Qual a diferença para um aparelho de streaming?

Os dois tipos de produtos são muito parecidos e se confundem um pouco.

Um set-top box tem mais espaço de armazenamento e processadores melhores que um aparelho de streaming, como Chromecast, Apple TV e Fire TV. Além disso, o set-top box vem com uma entrada USB que permite rodar conteúdos de um pen drive.

Esse poder permite rodar vídeos em 4K, resolução quatro vezes maior que a definição padrão de vídeo (1080p, o máximo que a maioria dos outros dispositivos alcança), e funciona melhor para quem quer rodar games.

Além disso, set-top boxes costumam vir com controle remoto, coisa que o Chromecast não tem (você usa seu celular como controle).

A navegação também é diferente; enquanto o Chromecast retransmite conteúdos do celular para a TV de determinados apps compatíveis, o ste-top box tem uma interface de menus parecida com a da smart TV, apresentando várias janelinhas para canais e apps, e você navega e escolhe o que quer ver.

Tanto Chromecast quanto Amazon Fire TV são "streaming sticks", ou seja, pequenos dispositivos de streaming que fazem quase as mesmas coisas que um set-top box, mas com menos poder e sem entrada para o cabo azul de rede (funciona apenas no wi-fi).

Já o Apple TV, que apesar de ter um visual bem parecido com o set-top box, é um aparelho de streaming que roda o sistema iOS (e um ou outro app de vídeo, como YouTube e Netflix).

Roku: um dos modelos mais cobiçados não vende no Brasil - Divulgação
Roku: um dos modelos mais cobiçados não vende no Brasil
Imagem: Divulgação

Como sei se posso ter um desses na minha TV?

Os set-tops rodam em várias TVs com uma entrada HDMI, então comece checando se a sua tem essa porta —mas, claro, vale sempre checar as especificações técnicas dos dispositivos antes de comprar.

Além disso, você vai precisar de um cabo de rede ou wi-fi para ter acesso à internet e conseguir baixar o conteúdo.

Posso ver Netflix ou YouTube nele?

Sim, mas atenção: no caso dos serviços de streaming por assinatura, como Netflix, HBO e Globoplay, você precisa pagar pelo serviço à parte. Ou seja, só ter o set-top box não quer dizer que você pode assistir uma série de graça.

É difícil de configurar?

Normalmente não. Ele requer um cabo HDMI que conecte sua TV ao aparelho; ligar o cabo de força a uma entrada para tomada elétrica na parede; ligar a TV no canal de HDMI escolhido; e ao ligar o set-top box pela primeira vez, é só conectá-lo ao Wi-Fi.

Por fim, toda vez que ele ligar, mostrará a tela principal com apps e canais como em uma smart TV. Pode ser que alguns apps não funcionem por seu conteúdo estar restrito a certas regiões ou assinaturas pagas (canais dos EUA, por exemplo).

Tela principal da Roku - Divulgação
Tela principal da Roku
Imagem: Divulgação

Quais são os principais set-top boxes à venda?

Os principais modelos no mercado são o Mi Box, da Xiaomi (o único de grande marca à venda oficialmente no país), o Lenovo G66 e o Roku, todos com sistema operacional Android.

Existem outros modelos, geralmente à venda em sites de marketplaces que não são de fabricantes muito conhecidos. Vale ler recomendações de usuários caso queira tentar a sorte.

Que games eu posso jogar nos set-top boxes?

Apesar de não ser um aparelho desenvolvido para esse fim, alguns games populares e de jogabilidade mais simples, como "Angry Birds", xadrez e "Pac-Man", têm versões para smart TV e set top-boxes --veja aqui uma lista dos jogos para Roku.

É preciso ver se o jogo que você quer é compatível com seu aparelho. A variedade depende da desenvolvedora do jogo ter feito uma versão para smart TV e da empresa de tecnologia (por exemplo, Apple e Google) ter liberado ele para televisores. Em breve, a oferta de games deve mudar, já que a Apple lançou mês passado sua plataforma de streaming de games, e o Google promete lançar em novembro a sua.

Apple TV: não é bem um set-top box, mas um cobiçado aparelho de streaming - Divulgação
Apple TV: não é bem um set-top box, mas um cobiçado aparelho de streaming
Imagem: Divulgação

O que muda de um set-top box para uma mídia box?

No caso brasileiro, existem produtos com nomes diversos, como mídia box e TV box, entre outros. Em geral, são aparelhos vendidos por fabricantes menos conhecidos e que trazem funções para aparelhos de TV mais antigos, como decodificador de sinal para canais de TV digital; ou reproduzir áudios, vídeos e imagens baixados da internet.

Em resumo, costumam ser set-top boxes mais simplificados tanto na construção quanto na interface —alguns usam versões mais antigas do Android— e muitas vezes as fabricantes usam mídia box e TV box como sinônimos de set-top box.

Com o avanço da tecnologia, avalie bem se vale a pena comprar uma dessas; em alguns casos, é provável que você consiga passar conteúdo do computador para a TV de outros jeitos (usando um cabo HDMI, por exemplo) e assim resolver suas necessidades de forma mais barata.

Ah, vale um aviso: certas lojas trazem TV boxes com canais a cabo liberados de graça. Isso é pirataria e é ilegal --um exemplo recente desse tipo de aparelho foi vendido no Carrefour de São Paulo recentemente.

Quais as desvantagens das set-top boxes?

Uma delas é deixar sua sala de estar um pouco mais complexa. Você vai precisar usar dois controles —o da sua TV e o do set-top box— para usar os dois aparelhos, além de duas entradas na tomada e mais cabos para ligar TV e set-top box, em vez de usar só uma smart TV.

Se seu televisor é pendurado na parede, você também terá de levar em conta onde vai ficar o set-top box e se o cabo alcança. Caso esses fatores sejam problema para você, vá de smart TV, que apesar de mais cara, concentra todas as vantagens de forma mais eficiente.

Vale comprar um set-top box ou uma smart TV? Ou um streaming stick?

Por funcionar em praticamente qualquer aparelho com uma entrada HDMI, o set-top box vale a pena pelo custo-benefício, pois é uma opção mais barata do que uma smart TV.

No Brasil, uma Mi Box custa R$ 334 em marketplaces ou R$ 650 na loja oficial da Xiaomi. O Roku só pode ser adquirido via importação --lá nos EUA o modelo Ultra custa US$ 103,88 (R$ 445, fora taxas).

Já uma smart de marca conhecida não sai por menos de R$ 1.300.

Ou seja, se você estiver curto de grana e quiser ver séries na tela grande, um set-top box é uma opção mais econômica. Outra vantagem do set-top box é que, dependendo do modelo, ele roda apps que podem não estar disponíveis na loja de apps da sua smart TV.

Já os sticks, como Chromecast e Amazon Fire TV, são ainda mais baratos que os set-top boxes, custando entre R$ 200 e R$ 300. Mas com ambos você vai precisar conectá-los ao wi-fi, por não ter entrada para cabo de rede; e não vêm com sintonizador de TV para canais digitais.

Com o Chromecast, você vai precisar sempre do celular para poder controlar e retransmitir o conteúdo para TV —se o smartphone quebrar ou ficar fora de casa, por exemplo, o stick ficará inativo. O Amazon Fire tem controle remoto, pelo menos.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi dito no texto, o celular faz sozinho o gerenciamento da mídia no Chromecast, e não processamento e processamento. O texto foi corrigido.

Tec a seu favor