Topo

Brasil é 39° em qualidade de chamada de voz no WhatsApp, mas ganha dos EUA

Estúdio Rebimboca/UOL
Imagem: Estúdio Rebimboca/UOL

Fabrício Calado

Colaboração para Tilt

02/10/2019 18h00

Sem tempo, irmão

  • Brasil é 39º no ranking mundial de qualidade das chamadas de voz, diz Open Signal
  • Pontuação brasileira supera a dos EUA, mas por bem pouco: 77 contra 76,9
  • Em primeiro lugar vem Bélgica (82,6), seguida por Holanda (82,4) e Dinamarca (82,2)
  • Estudo ocorreu entre junho e agosto, com 23,8 milhões de aparelhos em 80 países

A nova pesquisa da Open Signal, empresa britânica de análise de conexões móveis, traz o Brasil em 39° lugar no ranking mundial em qualidade das chamadas de voz feitas por Facebook Messenger, Skype e WhatsApp. Já na América Latina, o país é o terceiro colocado, atrás de Uruguai e Porto Rico e à frente da Argentina e do Chile.

No ranking geral, o Brasil aparece à frente até dos Estados Unidos em termos de qualidade de chamada de voz —mas por bem pouco. Enquanto a pontuação americana na lista é de 76,9, a do Brasil é 77.

A experiência com chamadas de voz é considerada aceitável no Brasil, com os usuários se dizendo satisfeitos, mas com problemas curtos durante chamadas, como ruídos ou distorção, e dificuldade técnica para um dos participantes em conseguir ouvir o outro lado da conversa.

Em comparação, na maioria da América Latina, o índice é considerado ruim ou muito ruim (o resultado em dois terços dos países da região). Nestes casos, os ruídos são mais perceptíveis e podem atrapalhar bastante a ligação.

O estudo da Opensignal contou com dados analisados entre junho e agosto deste ano, e mediu chamadas de voz de 23,8 milhões de aparelhos em 80 países.

Liga dos campeões

Os primeiros lugares do ranking são todos de países europeus. Em primeiro lugar vem a Bélgica (82,6), seguida por Holanda (82,4) e Dinamarca (82,2). Nestes países, embora não sejam classificadas como excelentes, as chamadas de voz são consideradas satisfatórias pela maioria dos usuários, embora possam haver problemas na chamada, em geral relacionados ao volume.

Não só isso: os europeus ocupam 13 dos 19 lugares em que a qualidade da chamada de voz foi avaliada como boa.

Lanterna

Os três piores países para chamadas de voz por apps, segundo o relatório, são Uzbequistão (pior de todos, 56,1), Líbia e Quênia (56,5 e 61,2, respectivamente).

Porém, mesmo o país-lanterna da lista não pontuou acima de 45, o que seria considerado uma comunicação impossível. Os 56 pontos do Uzbequistão enquadram o país na categoria ininteligível, com insatisfação de praticamente todos os usuários, longas pausas entre chamadas acontecendo com frequência, ruídos e distorções, entre outros problemas técnicos —mas, apesar de tudo, comunicável.

G versus G

Em qualidade de experiência entre 3G e 4G, a diferença no Brasil foi de quase dez pontos: enquanto a chamada de voz via 3G em território nacional teve 70,9 pontos, a de 4G recebeu 79,9 pontos.

Segundo o relatório, a maioria dos países em que foi feita a comparação registrou índices ruins de qualidade de chamada de voz no 3G. A conclusão do relatório é que "é difícil, mas não impossível" ter uma experiência de voz decente em redes 3G em qualquer parte do mundo.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Telefonia