Topo

Mate 30 e Mate 30 Pro são primeiros celulares da Huawei sem apps do Google

Mate 30 e Mate 30 Pro, apresentados pela Huawei na Alemanha - Divulgação/Alemanha
Mate 30 e Mate 30 Pro, apresentados pela Huawei na Alemanha Imagem: Divulgação/Alemanha

Helton Simões Gomes

De Tilt, em São Paulo

19/09/2019 09h29Atualizada em 19/09/2019 21h11

Sem tempo, irmão

  • Huawei lançou os novos smartphones top de linha Mate 30 e Mate 30 Pro
  • Eles são os primeiros após a chegarem com Android mas sem apps do Google
  • Isso é consequência de os EUA proibirem a chinesa de fazer negócio com norte-americanas
  • Fora isso, os celulares vêm com câmera tripla (Mate 30) e quádrupla (Mate 30 Pro)

A nova família de celulares top de linha da Huawei ganhou vida. Os modelos Mate 30 e Mate 30 Pro foram apresentados pela empresa chinesa oficialmente nesta quinta-feira (19) em Munique, na Alemanha, e são os primeiros eletrônicos a serem afetados pelas proibições comerciais impostas pelo governo dos Estados Unidos.

Os smartphones serão equipados com uma versão do sistema operacional Android que não é acompanhada nativamente dos principais aplicativos do Google, como Gmail e YouTube, porque empresas norte-americanas foram barradas de fazer negócio com a chinesa.

O Google oferece duas versões do Android. Uma é aberta e gratuita, mas pode ser modificada por fabricantes de celulares. Por ter essa flexibilidade, não inclui os apps do Google nem serviços famosos como a Google Play, a loja oficial de aplicativos do sistema operacional.

A outra versão também é gratuita, mas recebe esses programas porque as fabricantes contratam uma licença do Google e topam algumas condições, como a de não modificar substancialmente o Android. O Mate 30 Pro, por exemplo, já virá com a EMUI 10, um sistema operacional baseado no Android 10.

Tentando afastar a expectativa negativa que a ausência da Google Play pode causar nos consumidores, a Huawei dedicou parte do evento à sua própria loja de aplicativos, a App Gallery. A plataforma conta com 180 bilhões de download por ano e com 570 milhões de usuários mensais.

Fora problemas de software, o maior destaque da dupla de smartphone vai para as câmeras (algo que a empresa costuma valorizar bastante).

Câmeras e controle por gestos

Na parte dianteira dos celulares, há cinco sensores. Um deles é a câmera de selfie, que é capaz de registrar imagens com impressionantes 24 MP no Mate 30 e de 32 MP no Mate 30 Pro.

Outros dois são sensores de profundidade, usados no reconhecimento facial de pessoas que queiram destravar o celular e para ajudar na hora de captar alguns tipos de imagens, como os retratos (em que o fundo da foto é desfocado). O quarto deles é um sensor de luz que também ajuda a mensurar a que distância objetos estão do aparelho.

Ao lado deles, há um sensor de controle de gestos. Ele foi colocado ali para entender movimentos com a mão feitos diante do aparelho. Com isso, é possível comandar ações do celular sem ter de tocar no dispositivo. Se você quiser rolar uma página para baixo, basta abaixar a mão diante da tela, por exemplo.

Huawei apresentou o Mate 30 e o Mate 30 Pro em evento na Alemanha - Reprodução/YouTube
Huawei apresentou o Mate 30 e o Mate 30 Pro em evento na Alemanha
Imagem: Reprodução/YouTube

Na parte traseira, os celulares possuem conjuntos distintos de câmeras. O Mate 30 conta com três lentes e um sensor a laser:

  • uma grande angular de 16 MP, com abertura de f/2.2;
  • uma principal de 40 MP, com abertura de f/1.8;
  • uma teleobjetiva de 8 MP, com abertura de f/2.4.

Já a versão 30 Pro, mais robusta, conta com uma câmera quádrupla:

  • grande angular de 40 MP, com abertura de f/1.8;
  • principal de 40 MP, com abertura de f/1.6;
  • teleobjetiva de 8 MP, com abertura de f/2.4;
  • um sensor de profundidade, para reconhecimento facial.

Tanto Mate 30 quanto Mate 30 Pro podem gravar vídeos em 4K e em câmera lenta.

Para efeito de comparação, o novo iPhone 11 Pro Max tem câmera tripla com resolução máxima de 12 MP. O P30 Pro, da própria Huawei, também tem câmera tripla, mas com: 40 MP (principal), 20 MP (grande angular) e 8 MP (telefoto), foi superado na resolução pelo Mate 30 Pro no sensor de angular.

Design

Os dois aparelhos possuem grandes proporções. O Mate 30 traz uma tela curva nas bordas de 6,62 polegadas. Já o Pro conta com display de 6,53 polegadas --grande, mas menor que as 7,2 polegadas do Huawei Mate 20 X, e as 6,8 polegadas do Galaxy Note 10+.

Além de contar com sensores de reconhecimento facial, para que o rosto dos donos sirva como senhas, os dois smartphones possuem leitor de impressão digital na tela, que exibe imagens em FHD+.

Os aparelhos terão 8 GB de memória RAM e armazenamento interno de 128 GB e 256 GB —perde em RAM para os 12 GB do Galaxy Note 10+, e em armazenamento, para o 1 TB da versão Ultimate Edition do celular gamer Asus ROG Phone 2.

Bateria

O modelo "tradicional" vem com 4.200 mAh de bateria - um pouco menos do que a versão Pro, que conta com 4.500 mAh. Na apresentação, a Huawei comparou os aparelhos com a bateria recém-lançado iPhone 11 Pro Max, com 3.969 mAh.

Tem carregamento reverso sem fio que, segundo a Huawei, é três vezes mais rápido que a de outros modelos. Com ele, o aparelho pode ser usado para carregar a bateria de outros aparelhos apenas tocando neles.

Processador

Outra novidade está no processador. Como é de costume, a Huawei equipou seus aparelhos com um chip próprio, o Kirin 990 (octa-core de até 2,86 GHz, mais que os 2,7 GHz vistos no Exynos 9825 do Galaxy Note 10), que terá variantes para 4G e 5G, de acordo com o mercado em que forem vendidos. O componente é pioneiro por contar com antenas de 5G já integradas.

Ficha técnica: Huawei Mate 30

  • Tela: 6,62 polegadas Full HD+ com Amoled
  • Sistema operacional: Android 10 (com EMUI 10)
  • Processador: Kirin 990
  • Memória: 6 ou 8 GB (RAM) e 128 GB (armazenamento)
  • Câmeras: traseira tripla (principal de 40 MP + grande angular de 16 MP + teleobjetiva de 8 MP) e frontal (24 MP)
  • Bateria: 4.200 mAh
  • Preço: 799 euros (cerca de R$ 3.650)

Ficha técnica: Huawei Mate 30 Pro

  • Tela: 6,53 polegadas Full HD+ com Amoled
  • Sistema operacional: Android 10 (com EMUI 10)
  • Processador: Kirin 990
  • Memória: 8 GB (RAM) e 128 ou 256 GB (armazenamento)
  • Câmeras: traseira quádrupla (principal de 40 MP + grande angular de 40 MP + teleobjetiva de 8 MP + sensor ToF) e frontal (32 MP)
  • Bateria: 4.500 mAh
  • Preço: 1.099 euros (cerca de R$ 5.019) na versão sem 5G; 1.199 euros (cerca de R$ 5.475) na versão com 5G

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Mais Fique por dentro