Topo

Telescópio chinês FAST detecta "sinais misteriosos" no espaço

3.jul.2016 - Foto mostra o telescópio FAST, com 500 metros de abertura - Liu Xu - 3.jul.2016/Xinhua
3.jul.2016 - Foto mostra o telescópio FAST, com 500 metros de abertura Imagem: Liu Xu - 3.jul.2016/Xinhua

De Tilt, em São Paulo

11/09/2019 12h42

Astrônomos chineses anunciaram que o telescópio chinês FAST - sigla que dá nome ao radiotelescópio esférico de 500 metros de abertura, o maior do mundo - detectou repetidas ondas de rádio (FRBs) que são consideradas "sinais misteriosos", vindos de uma fonte localizada a 3 bilhões de anos-luz da Terra.

De acordo com a agência Xinhua, a detecção passou por uma série de checagens e reavaliações na agência chinesa de astronomia, que confirmou os focos de FRBs, sinais muito curtos, que duram pequenas frações de segundo. Não se sabe a origem deste tipo de sinal.

A detecção pelo FAST dos repetidos raios pode ajudar a dar luz à origem e aos mecanismos físicos dos FRBs, afirmaram os pesquisadores.

Os cientistas chineses instalaram equipamentos com alta sensibilidade a FRBs no gigante telescópio e passaram a monitorar uma fonta nomeada FRB121102, descoberta pelo observatório Arecibo, em 2015.

Do fim de agosto ao começo de setembro, mais de 100 focos foram detectados, o maior número já registrado.

O telescópio FAST é localizado em uma depressão no sudoeste da China, na província de Guizhou, foi construído em setembro de 2016, mas agora que vem realizando seus primeiros trabalhos. Astrônomos de mais de uma dezena de países estão realizando projetos nele, com temas como exoplanetas, ondas gravitacionais e raios cósmicos, entre outros.

Mais Tilt