Topo

Facebook pagou para que áudios enviados pelo Messenger fossem transcritos

Zuckerberg anunciou novidades para o futuro do Facebook, Instagram e Messenger - Justin Sullivan/Getty Images/AFP
Zuckerberg anunciou novidades para o futuro do Facebook, Instagram e Messenger Imagem: Justin Sullivan/Getty Images/AFP

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

13/08/2019 17h43

O Facebook vem pagando a centenas de pessoas para que transcrevam áudios enviados pelo Messenger, informou hoje a Bloomberg.

Os contratados, que não quiseram se identificar por medo de perderem seus empregos, não são avisados quando os áudios foram gravados ou como foram obtidos: eles apenas precisam transcrevê-los.

As pessoas ouvem conversas no Facebook, às vezes até com conteúdos vulgares, e não sabem por que estão transcrevendo tais informações, salientou o site.

O Facebook confirmou que vem transcrevendo mensagens de áudios, mas que não fará mais isso. "Assim como a Apple e o Google, nós paramos que analisar os recados enviados há mais de uma semana", disse hoje a companhia.

A empresa disse que os usuários que foram afetados escolheram a opção no aplicativo Messenger do Facebook para ter seus bate-papos de voz transcritos. Os contratados estavam verificando se a inteligência artificial do Facebook interpretava corretamente as mensagens, que eram consideradas anônimas, segundo o Facebook.

Grandes empresas de tecnologia já foram flagradas por iniciativas parecidas, consideradas uma invasão de privacidade pelos críticos.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Chegou Tilt, o canal de tecnologia do UOL

UOL Tilt

Tilt