Topo

Xiaomi patenteia celular que carrega bateria com luz solar

Conceito do smartphone da Xiaomi com capacidade de carregar bateria com luz solar - Divulgação/WIPO
Conceito do smartphone da Xiaomi com capacidade de carregar bateria com luz solar Imagem: Divulgação/WIPO

Felipe Germano

Colaboração para o UOL, de São Paulo

05/08/2019 15h56

Resumo da notícia

  • Xiaomi registrou a patente de um celular com painel solar
  • O projeto já está em desenvolvimento há mais de um ano
  • O mesmo aparelho ainda deve possuir câmera frontal sem notch ou furo

Na próxima vez que você estiver no meio da rua e, no pior momento possível, sua bateria acabar, não se estresse. A partir de agora já dá para mentalizar que esse tipo de situação pode estar com os dias contados. Principalmente se estiver fazendo sol. A Xiaomi registrou uma nova patente: a de um celular que carrega com luz solar.

O site holandês Lets Go Digital percebeu que o principal órgão de patentes do planeta, o Escritório Mundial de Propriedade Intelectual (ou WIPO, na sigla em inglês) registrou um novo design da fabricante chinesa.

Os desenhos mostram um celular cuja parte traseira é composta de uma câmera bastante similar às presentes nos modelos Xiaomi Mi 8 e ao Redmi Note 6 Pro, e um compacto painel solar.

Para ficar mais visual, a Lets Go Digital também imaginou como o aparelho ficaria renderizado. O resultado é esse:

Imagem feita pelo site Lets Go Digital de como seria o smartphone da Xiaomi capaz de carregar bateria com energia solar - Reprodução/Lets Go Digital
Imagem feita pelo site Lets Go Digital de como seria o smartphone da Xiaomi capaz de carregar bateria com energia solar
Imagem: Reprodução/Lets Go Digital

Não é a primeira vez que a indústria tenta usar o Sol como carregador sem fio. Em 2009 a Samsung lançou o modelo Guru E1107. Pensado para mercados emergentes, como a Índia, o aparelho continha uma pequena placa solar que, em teoria, deveria ajudar nesses territórios onde as quedas de energia são comuns. O problema era a potência prática do produto. Para o Guru fazer uma ligação de 10 minutos, por exemplo, ele precisava de uma hora de Sol. Não vingou.

Agora a Xiaomi pode trazer novos estudos e tecnologias para mercado solar. Até por que, apesar de ter sido revelado só agora, o projeto já existe há um tempo. O novo celular está sendo desenvolvido há, pelo menos, um ano já que documento de patente mostra que a chinesa está tentando registrar o produto desde julho de 2018.

É interessante notar também que o celular não apresenta nenhum notch para a câmera de selfie, ou área para escanear impressões digitais. Talvez tenhamos, então, essas tecnologias incorporadas abaixo da tela (como a Xiaomi já vem prometendo).

Não ainda qualquer informação sobre o lançamento do aparelho.

Mais Inovação