Topo

Adeus, iPhone 6: veja os aparelhos da Apple que não receberão o novo iOS

iPhone 6, lançado em 2014, está fora da lista de celulares que receberão iOS 13 - Divulgação
iPhone 6, lançado em 2014, está fora da lista de celulares que receberão iOS 13 Imagem: Divulgação

Márcio Padrão

Do UOL, em São Paulo

05/06/2019 13h14Atualizada em 05/06/2019 15h22

Resumo da notícia

  • iPhone 6 e anteriores deixarão de receber a atualização para o iOS 13
  • Aparelhos antigos continuam funcionando com versões mais antigas do iOS
  • iPads ficarão de fora por outro motivo: ganharam seu próprio sistema

Como você já deve ter visto aqui no UOL Tecnologia, a Apple anunciou as principais novidades sobre o iOS 13, próxima versão do sistema operacional da empresa para iPhones. Mas se você é da turma que usa e adora os celulares da empresa, mas só pega as versões mais velhinhas, temos uma má notícia: você pode não ser contemplado com o sistema.

Em seu anúncio, a Apple especificou a lista dos iPhones que receberão o iOS 13 --a lista ainda inclui o iPod Touch da sétima geração, lançado em maio deste ano.

    Mas o que chama a atenção no anúncio são os que não vão receber o sistema. São eles:

    • iPhone 6
    • iPhone 5S
    • iPhone 5C
    • iPhone 5
    • iPhone 4S
    • iPhone 4
    • iPhone 3GS
    • iPhone 3G
    • iPhone original (de 2007)

    Alguns desses aparelhos mais antigos ainda estão à venda em sites de e-commerce.

    Já estes vão receber o iOS 13 normalmente:

    • iPhone XS
    • iPhone XS Max
    • iPhone XR
    • iPhone X
    • iPhone 8
    • iPhone 8 Plus
    • iPhone 7
    • iPhone 7 Plus
    • iPhone 6s
    • iPhone 6s Plus
    • iPhone SE
    • iPod Touch (Sétima geração)

    O que acontece com os celulares que não receberão o iOS 13?

    Eles continuam funcionando normalmente com a última versão do iOS compatível, que varia de acordo com a "idade" do aparelho. Os iPhones 6 e 5S, por exemplo, são compatíveis com as versões anteriores, iOS 12 ou 11. O iPhone 5 e o 5C alcançam até o iOS 10.

    A parte ruim é que um sistema operacional novo traz muitas melhorias (falaremos delas abaixo), então quem não puder atualizar o celular para o iOS 13 vai ficar sem essas novidades.

    Por que a Apple não disponibiliza o iOS novo para todos os iPhones?

    Por dois motivos. Um deles é que esses aparelhos são muito defasados tecnologicamente e alguns dos recursos pensados para o novo sistema não "casam" com a ficha técnica dos celulares, além da natural perda de processamento causado pela vida útil do celular.

    O outro motivo é que atualizações de sistema costumam ser pesadas e alguns dos celulares muito antigos sequer teriam armazenamento livre suficiente para receber a atualização, mesmo que estejam funcionando bem no restante das funções. O iPhone 6 mais barato, por exemplo, tem apenas 16 GB de armazenamento --os mais novos têm 64 GB ou mais.

    Há quem especule que uma causa não assumida pela Apple é uma suposta obsolescência programada, mas essa é uma discussão longa e tema para um outro texto.

    E o iPad?

    Você deve ter percebido que não citamos os iPads. Mas isso porque uma das novidades da Apple na WWDC na segunda-feira (3) é que os tablets da empresa não contarão mais com o iOS.

    No lugar dele, os iPads terão o iPadOS, um novo sistema operacional que foca na questão multitarefa e nas melhorias de usabilidade do aparelho.

    Segundo a Apple, receberão o iPad OS o iPad Air 2 e posterior, todos os modelos iPad Pro, o iPad 5ª geração e posterior e iPad Mini 4 e posterior.

    O que terá o iOS 13?

    Modo Escuro: basicamente, ele torna preto tudo o que era branco, mas harmoniza as demais cores para não causar estranhamento ao usuário. Além de ser bom para os olhos, o modo escuro consome menos energia e por isso ajuda a economizar tempo de uso da bateria.

    Digitação por gesto: O sistema operacional também ganhará uma nova forma de digitação, em que o usuário só precisa deslizar o dedo de uma letra para a outra no teclado do celular.

    Lembretes: este app possuirá integração com o iMessage. Você consegue organizar as suas tarefas e marcar pessoas no app. Ao fazer isso, elas recebem uma mensagem direta em seus iPhones.

    Email "fake": Sabe quando você vai usar um site ou aplicativo e ele oferece aquelas opções de "Entrar com o Facebook", "Entrar com o Google" ou fazer um cadastro novo na plataforma com o seu email? A Apple criou o próprio jeito de dar acesso aos seus usuários. Trata-se de um login rápido, sem a necessidade de vincular o acesso aos seus dados pessoais, ao contrário do que fazem Facebook e Google. Se o serviço que você quer acessar com o login rápido exige o compartilhamento de email, a Apple pode criar um email fictício para você, o que garante que seu contato pessoal ou profissional fiquem preservados.

    iMessage tipo WhatsApp: será possível adicionar uma foto de perfil e compartilhar com os contatos do iPhone. Será possível limitar as pessoas que terão acesso a essa imagem.

    Animojis: mais opções personalizadas das carinhas divertidas. Será possível também criar adesivos com as figurinhas, os chamados Memoji Stickers.

    Melhora na parte de fotos e vídeos: as fotos tiradas com o iPhone terão um novo efeito de iluminação. No modo retrato, será possível controlar sombras e saturação, entre outros elementos da imagem. Os cliques normais ganharam novas ferramentas de edição, todas aplicáveis aos vídeos gravados com o celular. O destaque fica para a possibilidade de girar vídeos gravados na horizontal para a vertical, e vice-versa, além de cropá-los (alterar o corte das bordas) sem a necessidade de apps terceiros.

    Menos bagunça na biblioteca de fotos: um sistema de inteligência artificial promete acabar com a bagunça das fotos duplicadas no iPhone. Outra promessa é de que achar fotos dentro da biblioteca ficará mais fácil e mais fluido, com novos filtros de organização.

    Assista à íntegra da conferência da Apple na WWDC

    UOL Notícias

    Mais iPhone