Topo

Plano "quase" perfeito: como homem roubou R$ 468 mi de Google e Facebook

Um dos golpes mais comuns da internet, o phishing afetou até gigantes como Google e Facebook - Getty Images/iStockphoto
Um dos golpes mais comuns da internet, o phishing afetou até gigantes como Google e Facebook Imagem: Getty Images/iStockphoto

Luiza Ferraz

Colaboração ao UOL, em São Paulo

27/03/2019 04h00Atualizada em 08/04/2019 10h49

Resumo da notícia

  • Aplicando um golpe de phishing, lituano roubou milhões de Google e Facebook
  • Por email, criminoso fingia ser funcionário e acusava os destinatários de devedores
  • O lituano foi descoberto e pode ser preso por até 30 anos, mas ele não atuou sozinho

Imagina-se que duas das maiores empresas do planeta teriam um grande sistema de segurança para evitar ataques de phishing, mas um homem lituano de 50 anos conseguiu driblar essas barreiras.

Na última semana, Evaldas Rimasauskas foi preso por fraude eletrônica e precisará pagar uma multa de US$ 49,7 milhões (cerca de R$ 192 milhões). Isso porque ele roubou cerca de US$ 121 milhões (R$ 468 milhões) do Google e do Facebook por meio de um esquema de emails falsos. Além dele, outras pessoas, ainda não identificadas, participaram do crime.

Phishing, spyware, spam, malware ou vírus: o que são essas pragas?

Leia mais

O plano acontecia da seguinte maneira: Rimasauskas se apresentava como funcionário da companhia taiwanesa Quanta Computer, produtora de hardware, afirmando que as empresas-alvo deviam dinheiro à ela. Desta maneira, enviava um link para pagamento, que, quando efetuado, caía diretamente em contas falsas sob o comando da quadrilha.

Essa técnica é chamada phishing, um dos maiores crimes a serem combatidos no mundo cibernético. A partir de links falsos e maliciosos, os criminosos conseguem entrar no sistema de empresas, 'pescar' dados, adquirir informações confidenciais e roubar dinheiro.

"Rimasauskas achou que poderia se esconder atrás da tela de um computador enquanto conduzia o seu esquema fraudulento, mas as forças e a justiça norte-americana são mais fortes, e agora ele cumprirá um tempo significativo na prisão", afirmou o advogado Geoffrey Berman, em comunicado.

O esquema aconteceu entre os anos de 2013 e 2015, período em que foram roubados aproximadamente US$ 23 milhões (R$ 88,9 mi) do Google e US$ 98 milhões (R$ 379 mi) do Facebook, de acordo com o portal Bloomberg. Para as autoridades, no entanto, o lituano não era o mandante do esquema.

Quem descobriu o golpe foi o Google, que alertou as autoridades e logo depois recuperou o dinheiro, assim como o Facebook. Ambos tomaram parte nas investigações.

A data para julgamento da sentença de Rimasauskas está marcada para o dia 24 de julho deste ano. Ele pode pegar até 30 anos de detenção.

Está seguro? Veja como ficar mais protegido online

Leia mais

Mais Segurança