PUBLICIDADE
Topo

Vem inovação por aí? Apple aposta em futuros produtos "de cair o queixo"

Tim Cook, executivo chefe da Apple, fez promessa ousada a investidores - Noah Berger/AFP
Tim Cook, executivo chefe da Apple, fez promessa ousada a investidores Imagem: Noah Berger/AFP

Rodrigo Trindade

Do UOL, em São Paulo

02/03/2019 11h25Atualizada em 07/03/2019 08h46

Resumo da notícia

  • Em reunião com investidores, Tim Cook disse que Apple trabalha em novos produtos que serão surpreendentes
  • Parte das novidades estará relacionada ao Apple Watch e AirPods
  • Empresa teve menos vendas do que o projetado no último trimestre fiscal

A Apple pode ter cartas na manga para calar quem diz que a empresa ficou para trás e parou de inovar. Em encontro anual com investidores, o executivo chefe Tim Cook pintou um cenário positivo para o futuro da companhia - além de criticar corporações como o Facebook.

No evento realizado na sexta-feira (2) em Cupertino, sede da empresa na Califórnia, Cook disse que a Apple está "plantando sementes" e apostando em futuros produtos que vão te "fazer cair o queixo", segundo relato feito pela Bloomberg.

O otimismo e os superlativos não param por aí, já que o chefão da empresa que fabrica o iPhone prometeu que existe um "longo e ótimo roteiro de fantásticos produtos". Estes estariam relacionados aos AirPods, os fones sem fio da marca, e ao Apple Watch, relógio inteligente que deve receber novas funcionalidades, de acordo com Cook.

Um iPhonão desse, bicho! Com iPhone XS Max, a Apple se rendeu à telona

Relembre a evolução
As ações da Apple tiveram uma queda significativa desde outubro de 2018, atingindo o ponto mais baixo no dia 3 de janeiro deste ano, consequência de uma redução drástica da previsão de vendas para o ano fiscal - de US$ 89 bilhões de receita para US$ 84 bilhões.

No período em questão, último trimestre do ano e época de festas - e mais consumo - mundo afora, a Apple viu suas vendas caíram pela primeira vez desde 2001. A redução causou preocupação no mercado, mas não foi só a empresa americana que sofreu com este fenômeno - a Samsung também foi afetada.

O principal motivo para isso foi a desaceleração econômica da China, país com milhões de potenciais consumidores. Na ocasião, Tim Cook disse acreditar que a situação foi em partes causada pela guerra comercial entre Estados Unidos e o país asiático.

Correndo atrás?

O momento da empresa tira empolgação até de Steve Wozniak, fundador da Apple ao lado de Steve Jobs. À Bloomberg TV, ele lembrou inovações recentes da companhia, como Touch ID e Face ID, mas mostrou desejo na compra de um celular com tela dobrável.

Este tipo de dispositivo foi uma das tendências da Mobile World Congress (MWC), embora quase ninguém pudesse mexer nos produtos. Grandes empresas exibiram novidades do tipo, como:

Todos foram exibidos ao longo do evento, mas não puderam ser experimentados pela maioria dos presentes na feira - o ministro de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, Marcos Pontes, foi uma das exceções, tendo mexido no Mate X.

A Apple até tem patentes referentes a celulares e telas dobráveis, mas por enquanto não há nenhum sinal de que estas irão se tornar um produto. Na reunião de sexta com os investidores, Tim Cook ainda disse que a empresa adquiriu outras 18 companhias em 2018.

Quem sabe 2019 é o ano que a Apple irá parar de jogar seguro e realmente surpreenderá o mercado com um produto inovador. O discurso do executivo chefe aponta para isso.