Topo

Ele aprendeu a consertar celular no YouTube; agora tem franquia de delivery

Guylherme Ribeiro, fundador da Suporte Smart - Divulgação
Guylherme Ribeiro, fundador da Suporte Smart Imagem: Divulgação

Paulo Gratão

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/02/2019 04h00

Não saber como consertar celular poderia ter sido motivo suficiente para o paranaense Guylherme Ribeiro desistir de abrir uma loja de consertos. Mas não foi. Aos 20 anos, abriu uma pequena loja de venda e reparos de smartphones, em Curitiba (PR), e aprendeu a resolver os problemas assistindo a vídeos no YouTube.

Logo ele estava abrindo a quarta loja e ganhando dinheiro. O negócio, ao mesmo tempo, ficou visado. "Fui assaltado mais de seis vezes. Ninguém mais conseguia trabalhar, porque sempre achávamos que íamos ser assaltados", lembra.

Foi então que encontrou na internet uma excursão de empresários para a China. Juntou as economias e resolveu que conheceria de perto seus fornecedores. "Tudo que vendia vinha da China", diz. Lá, descobriu uma oferta de acessórios e consertos de smartphone imensamente maior do que imaginava.

Quando voltou ao Brasil, remodelou seu negócio e especializou-se em dispositivos da Apple. A empresa, que passou a chamar-se iService, virou uma franquia. Ribeiro criou ainda a Suporte Smart, que oferece serviços delivery, além das lojas de rua. O modelo de técnico a domicílio já conta com 120 franqueados.

O Sebrae projeta que entregas de produtos e serviços em domicílio e serviços de informática estão entre os que mais crescerão em 2019. Atualmente, com alguns toques na tela do smartphone você pode pedir comida, transporte, lavanderia, serviços de beleza... e reparos na própria ferramenta que nos dá acesso a mundo.

Os técnicos da Suporte Smart podem ser acionados pelo site e, em breve, por aplicativo. Eles contatam o franqueado mais próximo e prometem consertar o aparelho em até 40 minutos, na frente do cliente --Ribeiro admite que o tempo pode variar, de acordo com a distância.

Os valores incluem peças e mão de obra, e são os mesmos das lojas da franquia:

  • Troca de tela: a partir de R$ 97
  • Troca de bateria: a partir de R$ 97
  • Reparo do botão "home": a partir de R$ 87
  • Reparo da câmera: a partir de R$ 57
  • Macbook (formatação): a partir de R$ 300

Ninguém tem tempo para nada, precisamos de inovações que gerem benefícios e comodidade para a população

Guylherme Ribeiro

O serviço já foi solicitado por pessoas com dificuldade de locomoção ou profissionais em intervalo de atividades. "Atendemos desde cadeirantes a advogados e juízes, que chamam entre uma audiência e outra, por exemplo", conta.

Ele afirma que os componentes utilizados são homologados e certificados, e a garantia é de seis meses.

Comodidade x segurança

Não há dúvidas de que a comodidade é o principal atrativo do serviço, segundo o consultor do Sebrae-SP, Diego Smorigo. Mas a segurança deve ser uma preocupação antes de apertar o botão de "confirma agendamento".

Em delivery de serviços, como o caso da Suporte Smart, o comum é finalizar o trabalho, pagar em dinheiro ou pelo próprio aplicativo e encerrar.

Smorigo ressalta, que alguns pontos merecem atenção:

Se for algum problema mais complexo, que precise remover o aparelho do local, pode não ser tão viável...

Outra questão é sobre o cumprimento dos 40 minutos de reparo. "Se for algo que leve mais de uma hora, pode trazer problemas em ambientes comerciais, por exemplo", afirma.

No entanto, ele vê a iniciativa com bons olhos e acredita que tem potencial. Será preciso ganhar a confiança do consumidor e atestar a qualidade por meio de reviews e boas experiências compartilháveis, mas a praticidade certamente será um diferencial.

Mais Negócios