Topo

Moto G7 Plus tem tudo para continuar dominando o Brasil; conheça o aparelho

Bruna Souza Cruz

Do UOL, em São Paulo

13/02/2019 04h00

O brasileiro pertence ao grupo de consumidores que mais compra aparelhos da família Moto G no mundo. Por isso, a escolha do Brasil para sediar mais uma vez o lançamento mundial da nova geração de celulares da Motorola não causou surpresa. Os novos Moto G7 Play, G7, G7 Plus e G7 Power começaram a ser vendidos na última semana e prometem ser boas opções para os segmentos de celulares básicos e intermediários.

Se pudéssemos resumir em uma palavra a característica de cada um, seria respectivamente "baratinho", design moderno, bom desempenho e muita bateria. Pudemos testar por alguns dias o G7 Plus e agora contamos para você o que achamos.

A versão mais em conta do modelo custa a partir de R$ 1.899, mas pode ser comprada por R$ 1.709,10 no site da Motorola se o pagamento for à vista.

Tela + gota = visual moderno

A tela do novo G7 Plus ganhou um design muito diferente do que a Motorola está acostumada a fazer. As bordas ficaram mais discretas e, pela primeira vez, surgiu o entalhe em forma de gota para posicionar a câmera frontal. Os primeiros celulares com o formato foram apresentados no ano passado (o chinês Oppo F9 foi o primeiro) e ele certamente será visto em muitos lançamentos ao longo de 2019.

Além da beleza, o G7 Plus é bem confortável de segurar. Apesar de ter uma tela de 6,24 polegadas (15,8 cm), o corpo do aparelho não ficou muito grande. O sensor de digital funciona na parte de trás do celular, logo abaixo da câmera dupla principal. Ele conta ainda com o recurso de reconhecimento facial. Então, você olha para a câmera e a tela desbloqueia.

Câmera dupla merece destaque

A qualidade das fotos feitas pela câmera principal do Moto G7 Plus foi um ponto que me agradou bastante, considerando que ele é um modelo intermediário. São duas lentes, de 16 MP e 5 MP, nas o grande destaque vai para a estabilização óptica da imagem.

Simplificando, a tecnologia ajuda naqueles momentos em que a gente vai tirar uma foto e a mão dá uma tremidinha. Nem sempre a imagem alcança boa definição, especialmente se o ambiente for pouco iluminado. Com o estabilizador óptico, isso tende a melhorar. Fiz alguns testes e o recurso funcionou bem (veja o resultado no vídeo acima).

A Motorola é conhecida por fazer bons aparelhos, mas que deixam a desejar na hora das fotos. Por isso, a mudança é bem impressionante.

Foto tirada em ambiente com luz natural - UOL
Foto tirada em ambiente com luz natural
Imagem: UOL

Foto tirada em ambiente com pouca iluminação - UOL
Foto tirada em ambiente com pouca iluminação
Imagem: UOL

Foto com efeito de destaque de cor - UOL
Foto com efeito de destaque de cor
Imagem: UOL

Foto noturna tirada com o G7 Plus - UOL
Foto noturna tirada com o G7 Plus
Imagem: UOL

Câmera de selfie fica na média

Se a câmera principal dupla me animou, a de selfie não surpreendeu. O resultado das fotos fica na média para a categoria do celular, nada além disso.

Em ambientes com boa iluminação, as fotos ficaram dentro do esperado. Mas em locais com pouca luz muitas fotos saíram tremidas e sem definição.

Selfie com efeito modo retrato ativado - UOL
Selfie com efeito modo retrato ativado
Imagem: UOL

Tentativas de selfie em um ambiente com pouca luz - UOL
Tentativas de selfie em um ambiente com pouca luz
Imagem: UOL

As câmeras principal e frontal filmam em resolução 4K, que é um baita de um formato para fazer vídeos.

O G7 Plus também tem uns recursos legais como modo retrato e destaque de cor --é possível valorizar apenas um dos tons das cores da imagem. Outra coisa bacana é o detector de sorrisos, que funciona nas duas câmeras.

O lançamento da Motorola, assim como o G6 Plus, também conta com o Google Lens. A inteligência artificial do Google permite que o usuário posicione a câmera em um prédio ou objeto, e o sistema reconhece o que está "vendo". Em seguida, ele exibe as respectivas informações na tela do celular.

Desempenho e bateria

Comparando as especificações técnicas, o modelo possui o melhor processador entre os G7 e ganhou um upgrade em relação ao G6 Plus. No uso, tudo fluiu muito bem. Usar redes sociais, navegar na internet, jogar alguns jogos e assistir a alguns vídeos foram experiências bem tranquilas, sem travadas ou sem engasgos.

De qualquer forma, é bom você saber que a Motorola optou por usar um processador mais antigo -- um de 2017-- em vez de colocar um mais moderno para a categoria. A empresa preferiu investir em outras tecnologias, como a do entalhe diferentão e recursos de câmera.

A bateria do G7 Plus é de 3.000 mAh. Olhando assim, não parece diferente dos concorrentes, mas na prática eu gostei bastante. Com um uso básico, ela durou um pouco mais de um dia e meio. Aqui vale reforçar que usei a conexão wi-fi em boa parte do tempo. Se você usar o 4G, é possível que a bateria dure menos.

Para quem faz um uso mais intenso do celular, a boa notícia é que ele vem com um carregador turbo. Em menos de uma hora a bateria vai de 0% a 100%.

Custo-benefício

Por fim, chegamos em uma questão muito importante para qualquer consumidor. O Moto G7 Plus vale o que custa?

Se considerarmos que o modelo tem o melhor desempenho entre os irmãos G7, tira ótimas fotos com a câmera principal e tem uma bateria que dura bem, o custo-benefício vale a pena.

É um celular que traz alguns recursos modernos e que são mais comuns em modelos intermediários premium (acima de R$ 2.000). Agora, lembre-se que as selfies deixam a desejar.

A Motorola começou a vender o G7 Plus em duas cores: vermelho rubi e azul índigo. Se você curtiu o modelo, saiba que já existem algumas promoções. Encontramos o G7 Plus por a partir de R$ 1.671,16 em uma rápida busca no Shopping UOL. Outra boa notícia que é a tendência é que o preço baixe um pouco mais com o passar dos meses.

Então, esperar mais um pouco para comprar o modelo pode ser uma estratégia interessante.

Para ajudar em suas pesquisas, separei aqui outros modelos que são bons concorrentes para o G7 Plus.

O Galaxy A8, da Samsung, é uma bela combinação entre algumas características dos tops de linha Note 8 e do S8. O modelo entra na categoria de intermediários premium, mas o seu preço caiu bastante desde o lançamento. Ele pode ser comprado por a partir de R$ 1.709.

O A8 também tem poucas bordas e o destaque vai para as suas câmeras. Os sensores do aparelho melhoraram e o resultado das fotos é muito bom. A câmera de selfie é dupla e por isso ganha no quesito em relação ao G7 Plus.

O Zenfone 5 é outro modelo que pode agradar quem busca um celular com boa bateria e ótimas câmeras. O aparelho possui vários recursos de inteligência artificial. As câmeras conseguem, por exemplo, "entender" 16 tipos de modos de fotos diferentes (comida, flores, paisagem, cachorros) e se ajusta automaticamente para cada um.

Ele trabalha como mesmo processador do G7 Plus e pode ser adquirido por a partir de R$ 1.699.

Direto ao ponto: Moto G7 Plus

  • Tela: 6,24 polegadas (2.270 x 1.080 pixels)
  • Sistema Operacional: Android Pie
  • Processador: Snapdragon 636 (1.8GHz)
  • Câmeras: 16 MP + 5 MP (traseira dupla) e 12 MP (frontal)
  • Memória: 64 GB de armazenamento e 4 GB de memória RAM
  • Bateria: 3.000 mAh
  • Pontos positivos: design, câmera principal e bateria
  • Pontos negativos: câmera de selfie

Review