Topo

Sai, espião: função que afasta bisbilhoteiro no WhatsApp chegará ao Android

WhatsApp ganha destravamento por reconhecimento facial e por impressão digital - Divulgação/WhatsApp
WhatsApp ganha destravamento por reconhecimento facial e por impressão digital Imagem: Divulgação/WhatsApp

Helton Simões Gomes

Do UOL, em São Paulo

06/02/2019 11h58

Se você está cansado de ter a conta do WhatsApp espionada por bisbilhoteiros, saiba que o aplicativo de bate-papo já possui um recurso que oferece uma camada adicional de proteção: destravar o acesso ao serviço usando seu rosto ou suas impressões digitais, o que, convenhamos, geralmente pertencem apenas a você.

Esse recurso já está presente na versão para iOS do WhatsApp desde segunda-feira (4). Mas, segundo o site WABetaInfo, a ferramenta chegará também aos Android em breve.

Nos iPhones, você pode ativar a impressão digital ou o Face ID, de reconhecimento facial, para desbloquear o app. Assim, não é possível que uma pessoa pegue o celular desbloqueado de alguém e abra o WhatsApp -- o aplicativo exige as mesmas autenticações pedidas para desbloquear o smartphone.

Você pode ainda configurar dentro de quanto tempo o WhatsApp solicitará novamente a autenticação facial. É possível fazer o aplicativo solicitar o Face ID assim que o bate-papo for aberto, depois de 1 minuto, 15 minutos ou dentro de uma hora.

Para acioná-la no iOS, é preciso ir a Configurações, Conta, Privacidade e Bloqueio de tela. A partir daí, ativar a impressão digital e o Face ID. O recurso está disponível a partir do iPhone 5s ou em aparelhos que usem iOS 9 ou alguma versão mais atual.

Se você não possui um iPhone, mas está louco para instalar essa função contra bisbilhoteiros em seu Android, basta ter paciência. O recurso deve chegar em breve aos aparelhos que rodam o sistema operacional do Google.

Quando for liberada, é bom lembrar, vai funcionar apenas em smartphones que possuem a capacidade de ler impressões digitais e reconhecer faces. A boa notícia é que, atualmente, os sensores de digital já viraram uma configuração padrão na maioria dos celulares disponíveis, desde os mais caros até os baratinhos.

Já o poder de reconhecimento facial não é algo tão disseminado, pois requer certo processamento de dados mais refinado.

Mais WhatsApp