Topo

Alerta! Lâmpada genérica gasta mais, pode ser tóxica, dar choque e explodir

Getty Images
Imagem: Getty Images

Bruna Souza Cruz

Do UOL, em São Paulo

05/12/2018 04h00

O barato pode sair caro. É clichê, mas não deixa de ser verdade. A coisa mais comum em muitas cidades brasileiras, principalmente nos centros de comércio popular, é achar lâmpadas de procedência duvidosa para comprar.

Você já viu ou comprou alguma assim? Em geral, elas são mais baratas e são muito parecidas com as lâmpadas "de marca". E até funcionam bem. O problema é que elas escondem alguns riscos.

Veja também

O mais simples deles é que a sua conta de luz pode aumentar, segundo especialistas ouvidos pelo UOL Tecnologia. Eles argumentam que não tem como garantir a eficiência energética de lâmpadas se elas não passaram previamente por algum tipo de controle de qualidade.

Lâmpadas piratas

Existe uma infinidade de tipos, modelos e marcas de lâmpadas. As de LED se tornaram o tipo mais comercializado atualmente por consumir menos energia elétrica --as lâmpadas incandescentes deixaram de ser fabricadas e vendidas no Brasil em 2016.

Por isso, se tivesse uma dica para dar em poucos segundos seria: escolha a lâmpada de LED que possui o selo do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial).

Desde janeiro deste ano, todas as empresas atacadistas e varejistas, independentemente do tamanho, passaram a ser obrigadas a vender esse tipo de lâmpada com a certificação do órgão. Caso não tenha, ela pode ser considerada uma lâmpada pirata ou falsificada (quando imita o produto de uma marca conhecida).

"Os testes feitos para a certificação incluem desde durabilidade do produto até qualidade da luminosidade produzida. Assim, uma lâmpada pirata pode durar muito menos do que aquela que certificada. Isto acontece com muita frequência", explica o professor Nivaldo Zafalon Junior, doutor em engenharia elétrica pela Unicamp.

"Na verdade, é uma infração passível de multa a comercialização de tais produtos", alerta o especialista.

Silvio Szafir, professor de engenharia do Insper, complementa que as boas marcas seguem os padrões internacionais e os padrões brasileiros para a fabricação de suas lâmpadas.

Os professores listam abaixo os riscos de utilizar um produto pirata ou falsificado:

Materiais tóxicos

Sem os testes e as certificações necessárias, não há como saber se a lâmpada foi feita com os materiais corretos.

Em alguns casos, elas são fabricadas com produtos tóxicos, como alguns metais e o chumbo.

A durabilidade da lâmpada também pode ser prejudicada dependendo do tipo de material usado.

Choque elétrico

O risco do choque elétrico não é descartado --ele inclusive pode ser comum durante a instalação da lâmpada ou de seu uso.

"Alguns modelos possuem um dissipador de alumínio exposto para resfriar a lâmpada. Se este dissipador estiver em contato com a parte eletrônica da lâmpada, mal construída, o risco de choque é significativo", explica Zafalon Junior.

Incêndio

Não é impossível que o uso de uma lâmpada pirata/falsificada resulte em explosões e incêndio. O risco é real, segundo os especialistas.

A lâmpada de LED possui plástico e circuitos eletrônicos em sua construção. Sendo assim, podem pegar fogo em meio a uma sobrecarga de energia.

Outra situação é o consumo da lâmpada atrapalhar o funcionamento de outros aparelhos eletrônicos que estejam funcionando no mesmo ambiente.

Os testes feitos com as lâmpadas chegam a condições extremas de funcionamento. Sem eles, não dá para saber o quanto ela pode aguentar.

Pode doer no seu bolso

Uma lâmpada sem certificação não apresenta o selo de eficiência energética (aquela letra que vai de A até E). Então, não dá para confiar nas especificações exibidas na embalagem. Vai saber se é mesmo verdade. A conta pode sim ficar mais cara.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Produtos