PUBLICIDADE
Topo

Nada de invasão: 5 dicas para se proteger de ciberataques

Organização americana deu cinco sugestões para proteger serviços a aparelhos - Getty Images/iStockphoto
Organização americana deu cinco sugestões para proteger serviços a aparelhos Imagem: Getty Images/iStockphoto

Rodrigo Trindade

Do UOL, em São Paulo

02/11/2018 19h45

É muito fácil sofrer um ciberataque. Sua senha pode ser fraca; seu computador pode estar desprotegido; você usou um wi-fi público e colocou seus equipamentos em risco... Agentes maliciosos têm uma variedade enorme de opções para invadir seus dispositivos e contas pessoais.

Com isso em mente, a organização americana IEEE (Instituto de Engenheiros Eletricistas Eletrônicos) listou cinco pontos de precaução para se proteger de hackers, vírus e outras formas de invasão em seus dispositivos eletrônicos. Confira:

Antivírus - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Antivírus e firewall são básicos para proteção
Imagem: Getty Images/iStockphoto

1º Use programas específicos de segurança

Em vez de assumir que as ferramentas básicas de segurança do seu computador ou celular dão conta de proteger sua propriedade, a IEEE recomenda a instalação de um software específico para isso. Usar um firewall e um antivírus de terceiros são os pontos iniciais para garantir a segurança, mas os mais cuidadosos podem contratar uma VPN (rede privada virtual) - ênfase em contratar, pois existem redes gratuitas que vendem dados de seus usuários. Uma busca por um serviço de confiança é necessária para garantir que não haja dor de cabeça depois.

Senha - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Senhas fortes são imprescindíveis; autenticação em dois fatores ajuda
Imagem: Getty Images/iStockphoto

2º Troque as senhas-padrão

Em vez de criar uma conta de um serviço online qualquer e ficar usando a senha-padrão por ele sugerida, você deve muda-la assim que puder. Só que não basta simplesmente alterar o código, porque uma senha fraca continuará deixando suas informações vulneráveis a invasores. Crie uma senha difícil e, se possível, use a autenticação em dois fatores. Isso não acaba com as chances de uma invasão, mas dificulta - e muito - o trabalho de qualquer agente malicioso.

VEJA TAMBÉM

Atualização - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Atualizar apps e firmware é indispensável
Imagem: Getty Images/iStockphoto

3º Não ignore atualizações

Desenvolvedores publicam atualizações para corrigir bugs, adicionar ferramentas, mas também para tornar suas aplicações mais seguras para o usuário. Ao ignorar as últimas versões de programas, você estará mais sujeito hackers, que têm sua ação coibida com as mudanças introduzidas por atualizações. Se você deixar um app desatualizado, as chances de um hacker conhecer as falhas para conseguir invadir serão maiores.

Phishing - Getty Images - Getty Images
Phishing tenta te enganar para violar suas contas e dispositivos
Imagem: Getty Images

4º Não clique ofertas mirabolantes

Você não vai ganhar um bônus de milhares (ou milhões) de reais de repente, clicando no link que chegar de um desconhecido via email. Chamadas de phishing, essas pegadinhas boas demais para serem verdade tentam manipular as pessoas a clicarem em links maliciosos que podem danificar computadores e a rede. Além de aprender a identificar esse tipo de golpe, usuários podem seguir a recomendação do IEEE de usar o OpenDNS, serviço que protege contra o phishing.

Redes públicas - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Redes públicas não protegem seus dados
Imagem: Getty Images/iStockphoto

5º Cuidado com redes públicas

Uma internet pública também é uma internet que não protege os dados de navegação das pessoas que a utilizam. Ao usá-las, as informações emitidas e recebidas pelo seu dispositivo serão transmitidas sem proteção, sujeitas a um bisbilhoteiro que pode obter informações privadas como senhas e até dados bancários. Se você for usá-las, o IEEE recomenda a adoção de uma VPN, que reduzirá a velocidade de navegação, mas trará segurança ao criptografar seus dados.

Está seguro? Veja como ficar mais protegido online

Leia mais