PUBLICIDADE
Topo

Aparelho reduz em até 20% consumo de energia, mas pode danificar eletrônico

Weletric, aparelho que promete reduzir em média 20% do consumo de energia sobre cada aparelho utilizado - Divulgação
Weletric, aparelho que promete reduzir em média 20% do consumo de energia sobre cada aparelho utilizado Imagem: Divulgação

Larissa Leiros Baroni

Do UOL, em São Paulo

09/12/2015 06h00

Com o aumento da energia elétrica no país, que chegou a mais de 15% em São Paulo, o jeito é recorrer à economia no uso. Há, inclusive, um aparelhinho chamado Weletric que promete reduzir em média 20% do consumo sobre cada aparelho utilizado. Mas será que realmente funciona? Qual seria o seu impacto na conta de luz? E nos aparelhos domésticos? 

O UOL Tecnologia contou com o auxílio Centro Universitário FEI para testar o produto, que, segundo o fabricante, é um "corretor e filtro automático de potência reativa excedente, com proteção contra transientes de tensão". Seu uso é extremamente simples. Basta conectá-lo entre o plug da tomada e os mais variados equipamentos domésticos de até 1,5KVA --de lâmpadas comuns a geladeiras ou máquinas de lavar.

Pode parecer perfeito, mas os resultados dos testes não foram tão animadores. O Weletric foi submetido a diferentes cargas elétricas e equipamentos, entre eles uma lâmpada, um motor e uma retífica. "O que identificamos foi que o equipamento entrega uma menor potência à carga. Ou seja, a lâmpada de 100W, quando conectada ao aparelho, passa a funcionar com a capacidade de 80W", relata Milene Galeti, professora de Engenharia Elétrica da Fei.

Uma redução que chegou a inviabilizar o uso da retifica. "O equipamento nem mesmo ligou." No caso do uso do aparelho em uma geladeira, por exemplo, a tendência é que o processo para gelar os alimentos leve um pouco mais de tempo, mesmo que na potência máxima, explica a especialista. 

Ainda assim essa redução representa um ganho real na diminuição do consumo. "Se diminui a potência, consequentemente diminui o consumo e, possivelmente, o gasto da conta de luz no final do mês", aponta a professora, que diz que o abatimento médio da carga entrega identificada girou em média de 20%, sendo compatível com a promessa da fabricante.

Milena explica que essa redução é favorecida por uma deformação da onda. Um processo que, segundo a professora, pode danificar os eletroeletrônicos conectados ao aparelhinho. "Essa deformação contribui para o aumento o teor harmônico do sinal, que, segundo estudos, acabam diminuindo a vida útil dos equipamentos", aponta. 

Agora cabe ao consumidor avaliar se a economia no uso da energia pode compensar os danos causados aos eletrodomésticos. O Weletric é vendido a R$ 129.  "O ideal mesmo é que o usuário opte por comprar equipamentos de menor potência. Ao invés de comprar uma lâmpada de 100W, comprar uma de 80W. Pode ser bem mais barato do que usar o aparelhinho no produto de 100W", sugere Milena.