Topo

Como economizar na sua próxima compra de produto da Apple

Reprodução/Daily Sun
Imagem: Reprodução/Daily Sun

Brian X. Chen

The New York Times

10/02/2019 04h00

Gadgets como o iPhone da Apple se tornaram tão poderosos e duráveis que você pode esperar muitos anos antes de comprar um novo. A má notícia é que sua próxima atualização provavelmente custará muito mais.

Considere que no ano passado a Apple aumentou os preços para a maioria de seus produtos. Eles incluíram seus iPhones, Apple Watch, Mac Mini, MacBook Air e iPad Pro. (Sim, essa é quase toda a linha de gadgets da empresa). A Apple disse que os aumentos foram necessários porque os produtos se tornaram mais complexos e caros.

Tim Cook, executivo-chefe da Apple, defendeu o aumento dos preços do iPhone em uma entrevista ao programa de TV "Good Morning America" em setembro. Ele disse que o iPhone é um aparelho "tudo em um" que tira fotos, toca música e substitui vários outros aparelhos:

Descobrimos que as pessoas querem ter o produto mais inovador disponível e, fazer isso não é nada barato

Essa justificativa não faz sentido para mim. Desde o lançamento do iPhone em 2007, ele era um dispositivo multifuncional que incorporava continuamente recursos de ponta sem aumentos significativos de preços. O mesmo aconteceu com os relógios, computadores e tablets da Apple: eles se tornaram mais avançados ao longo dos anos sem grandes saltos nos preços --até agora.

E há uma questão em saber se a Apple elevou os preços demais. No final de janeiro, a empresa --ao lidar com relatos sobre uma embaraçosa falha de privacidade que permitia que os usuários do iPhone espionassem os microfones uns dos outros-- relatou resultados financeiros decepcionantes. Em uma carta alertando os investidores antes do relatório trimestral de lucros, a Apple reconheceu que as vendas do iPhone podem ter desacelerado devido a fatores como preços mais altos.

Da tela touch a reconhecimento facial, passando pela tela gigante: como o iPhone evoluiu

Leia mais

Para checar a realidade sobre os preços da Apple, falei com especialistas financeiros e estrategistas de preços. Aprendi que há credibilidade nos argumentos da Apple: seus produtos custam mais para produzir hoje do que no passado. Mas isso não me impediu de consultar a Wirecutter, uma empresa do New York Times que analisa produtos e acompanha negócios, para obter conselhos sobre como podemos reduzir os custos de nossas próximas atualizações de gadgets da Apple.

Aqui está o que eu encontrei.

Como e por que a Apple elevou os preços

No ano passado, os preços da Apple aumentaram de 7% a 60%, dependendo do produto. Talvez o aumento mais notável tenha sido para o novo Mac Mini, que custa cerca de US$ 800, acima dos US$ 500 anteriores. (O último Mac Mini foi lançado em 2014.)

Alguns preços da Apple permaneceram iguais ou abaixaram. Notavelmente, o mais novo iPad de nível básico está sendo vendido por cerca de US$ 330, abaixo dos US$ 500 de anos anteriores.

Mas, em geral, os preços saltaram. Isso foi surpreendente, uma vez que os custos dos produtos geralmente caem à medida que as tecnologias amadurecem e as peças se tornam amplamente disponíveis, o que foi o que aconteceu com os televisores.

Quanto mais eu examinava o preço, no entanto, mais evidências havia de que os produtos mais recentes da Apple estão mais caros para serem feitos. A Apple também parece estar sob pressão para introduzir inovações mais complexas para competir no brutal mercado de tecnologia.

Um iPhonão desse, bicho! Com iPhone XS Max, a Apple se rendeu à telona

Relembre a evolução

Dê uma olhada na margem de lucro bruto da empresa, ou o dinheiro que ela faz com os produtos depois que o custo para fabricá-los e vendê-los é calculado. Se as margens brutas da Apple são menores hoje, embora os preços sejam mais altos, isso indica que os produtos custam mais para serem feitos.

E esse é realmente o caso. Toni Sacconaghi, analista financeiro da Sanford C. Bernstein, que estuda a Apple há anos, estimou que as margens brutas da empresa para o iPhone estavam abaixo de 40%, menores do que os 50% de alguns anos atrás.

Sacconaghi disse que as margens decrescentes demonstram o quão difícil se tornou competir no mercado de tecnologia. A Apple teve de adicionar recursos como metais mais fortes, câmeras sofisticadas, telas de alta resolução, chips avançados e conectividade sem fio mais rápida, enquanto reduz o lucro, já que produtos rivais como Xiaomi, Huawei e Lenovo se tornaram muito capazes. Se a Apple quisesse manter as margens de lucro consistentes com os anos anteriores, disse ele, teria de elevar os preços ainda mais e arriscar perder as vendas.

Você tem de investir mais para se manter competitivo, ou perderá participação

Toni Sacconaghi

Jared Wiesel, sócio da Revenue Analytics, uma empresa de consultoria de preços e vendas, disse que a Apple ainda está em uma posição única para introduzir amplos aumentos de preços. Outras empresas, como as do mercado de alimentos, não têm a capacidade de fazê-lo porque seus concorrentes podem prejudicá-las e atrair clientes.

Eles estão na posição invejável de que podem, em geral, tomar medidas importantes em toda sua linha, sem, até o momento, enfrentarem uma grande erosão de lealdade como resultado

Jared Wiesel

Uma porta-voz da Apple se referiu aos comentários de Cook sobre o balanço da empresa. Em resposta a uma pergunta sobre se a Apple havia aumentado os preços demais, Cook disse que os preços não eram muito maiores. Ele observou que o iPhone XS tinha o mesmo preço do iPhone X do ano passado e que o XR tinha um preço apenas ligeiramente superior ao do iPhone 8.

iPhone XR e iPhone XS Max: qual é o melhor?

UOL Notícias

Como economizar em equipamentos da Apple

Descontos para novos produtos da Apple são raros. Mas aqui estão vários métodos para reduzir o custo de sua próxima compra.

  • Negocie seu dispositivo antigo: uma maneira simples de obter algum dinheiro para sua próxima compra é levar seus dispositivos antigos a um programa de troca em uma loja. A Apple administra o Apple GiveBack, que lhe dá crédito na Apple Store em troca de um smartphone, tablet, computador ou smartwatch antigo. A Gazelle, um revendedor online, permite que você venda smartphones, tablets e Macs em troca de dinheiro ou crédito na loja da Amazon. Operadoras como a AT&T e a Verizon Wireless oferecem programas de desconto com usados. E as lojas Best Buy também fornecem crédito de loja para muitos dispositivos usados.
     
  • Compre o modelo do ano passado: a melhor parte sobre o lançamento de um novo produto da Apple é que o modelo do ano passado pode ser vendido por um preço mais baixo. A Apple agora vende o iPhone 8, ainda um celular muito bom, por cerca de US$ 600, abaixo do preço original de US$ 700.
     
  • Aguarde as promoções: os relógios Apple Watch e tablets da geração mais velha ocasionalmente são vendidos durante os períodos de compras de fim de ano, como Black Friday e Cyber Monday, disse Wirecutter. Em novembro, o Apple Watch Series 3 caiu para US$ 200 na Amazon, abaixo dos US$ 330 originais.

Para procurar ofertas, você pode criar alertas para quedas de preço usando ferramentas da web como o Camel Camel Camel. O Wirecutter também tem um site que destaca regularmente as ofertas.

Os descontos de produtos da Apple tendem a ser melhores quando você compra por meio de terceiros, como a Best Buy e a Amazon. "A melhor dica é comprar antes de ir à Apple Store", disse Alex Roth, editor de comércio da Wirecutter.

Compre gadgets usados ou recondicionados

Marcas de confiança como Apple, Best Buy e Amazon oferecem programas para comprar produtos recondicionados ou usados.

Normalmente, os produtos recondicionados são devolvidos por um consumidor e, em seguida, são restaurados em excelentes condições, e geralmente incluem uma nova bateria e garantia. A loja online da Apple para produtos recondicionados lista o iPad Pro do ano passado por cerca de US$ 550, abaixo dos US$ 650.

Comprar gadgets usados da Apple costuma gerar mais economia, mas você precisa ser criterioso em relação ao vendedor. Sua melhor aposta é comprar de um amigo, parente ou revendedor que seja uma marca confiável. Tive experiências consistentemente boas comprando produtos usados do programa Amazon's Warehouse, por exemplo.

Deixe de comprar a atualização

É claro, você pode economizar US$ 750 no próximo iPhone de US$ 750 simplesmente não comprando nada. A coisa mais econômica que você pode fazer é manter seu dispositivo e pular a atualização.

Muitos clientes da Apple aderiram a essa abordagem. A empresa reconheceu em sua nota recente aos investidores que muitos clientes do iPhone aproveitaram o programa de substituição de baterias, o que pode ter contribuído para a redução das vendas de substitutos. Há um benefício oculto para dar aos seus dispositivos um cuidado carinhoso.

Cuide bem do que você tem para que, quando chegar a hora de fazer um upgrade, você possa trocá-lo e conseguir algo com isso

Roth

Tradutor: Thiago Varella

Apple