PUBLICIDADE
Topo

Primeiro voo do helicóptero Ingenuity em Marte deve ser em abril, afirma Nasa

24/03/2021 16h02

Miami, 23 mar (EFE).- O helicóptero Ingenuity, que pesa quase dois quilos, deve subir pela primeira vez em Marte no dia 8 de abril e em uma esplanada já escolhida para o primeiro voo de teste, de acordo com cientistas da Nasa.

A aeronave leve, que ainda se encontra na parte inferior do robô Perseverance, atingirá uma altitude de cerca de três metros durante seu primeiro voo de teste, que durará cerca de 30 segundos, embora seja esperado que nos sucessivos possa subir a cerca de cinco metros acima da superfície marciana.

"Queremos aprender sobre o potencial que o Ingenuity tem para o futuro da pesquisa científica", disse Lori Glaze, diretora da Divisão de Ciências Planetárias da Nasa, hoje, durante entrevista coletiva sobre o que será "o primeiro voo motorizado em outro mundo".

Os cientistas da Nasa, por enquanto, já removeram a tampa em forma de guitarra que protegia o helicóptero durante a chegada do Perseverance à superfície de Marte, no último dia 18 de fevereiro.

O veículo, que se encontra na cratera de Jezero, percorre o percurso de cerca de 60 metros que separa a localização atual do robô até o local onde será realizado o voo.

Uma vez alcançada a esplanada de cerca de 100 metros, e escolhida pela ausência de obstáculos, Perseverance depositará o Ingenuity no solo rochoso, no que será um processo elaborado de seis dias até que a aeronave se torne independente do robô pela primeira vez.

"Embora ser depositado na superfície seja um grande desafio, sobreviver naquela primeira noite sozinho em Marte, sem o rover protegendo-o e mantendo-o ligado, será ainda maior", disse Bob Balaram, o engenheiro-chefe do helicóptero, na coletiva.

Durante o dia, a superfície de Marte recebe apenas metade da quantidade de energia solar que chega à Terra, enquanto as temperaturas noturnas podem cair para - 90 graus Celsius.

"Então, o maior desafio será voar na atmosfera de Marte, que tem sua própria dinâmica", acrescentou o especialista, após se referir aos fortes ventos do planeta vermelho, cuja gravidade é um terço da da Terra.

Uma vez em solo, a partir desse momento, a aeronave, que custou US$ 80 milhões, terá até 31 dias terrestres (30 dias marcianos) até poder fazer seu primeiro voo de teste.

As baterias que carregam o helicóptero permitirão que ele fique ligado por cerca de 25 horas até que seus painéis solares possam ser carregados com a luz do dia.