PUBLICIDADE
Topo

França avisa que não excluirá Huawei do 5G, mas vai impor restrições

13/02/2020 15h31

Paris, 13 fev (EFE).- O ministro da Economia e Finanças da França, Bruno Le Maire, disse nesta quinta-feira que a empresa chinesa Huawei "não será discriminada" para entrar no mercado 5G, embora tenha alertado que seu país se reserva no direito de impor restrições para proteger sua soberania.

"A Huawei não será removida do 5G na França, mas vamos colocar uma série de restrições para proteger os interesses da soberania", disse Le Maire em entrevista ao canal de notícias "BFM TV".

O ministro defendeu que "é normal que um Estado tome precauções para garantir sua soberania" e argumentou que todos os países fazem isso, incluindo a China e Estados Unidos.

No entanto, as concessões no 5G serão feitas "caso a caso", disse Le Maire, que reconheceu ser um defensor da preferência europeia por privilegiar empresas como Nokia e Ericsson, que também têm tecnologia para participar desse mercado.

"É normal que olhemos primeiro para essas ofertas, se essas operadoras europeias puderem nos fornecer soluções. Mas se a Huawei tiver uma oferta melhor do ponto de vista técnico ou de preço, elas poderão ter acesso ao 5G na França, embora com restrições se houver instalações críticas, militares ou nucleares nas proximidades", afirmou.

No último dia 31 de janeiro, a operadora francesa Orange anunciou que encomendou a Nokia e a Ericsson a implantação da sua rede 5G na França. A Nokia cuidará da cobertura do oeste e sudeste do país, enquanto a Ericsson fará Paris, nordeste e sudoeste. EFE

er/phg