PUBLICIDADE
Topo

Mais barato! "iPhone 9" pode ser lançado em março deste ano

Getty
Imagem: Getty

Debby Wu e Mark Gurman

22/01/2020 07h43

Os fornecedores da Apple planejam começar a fabricar um novo iPhone de baixo custo em fevereiro, disseram pessoas a par do plano. A empresa procura alcançar uma faixa mais ampla do mercado global de smartphones antes de lançar aparelhos 5G no fim deste ano.

A Apple, com sede em Cupertino, Califórnia, deve revelar o novo telefone oficialmente já em março, disse uma pessoa com conhecimento do cronograma. A montagem do novo aparelho será dividida entre Hon Hai Precision Industry, Pegatron e Wistron, segundo as fontes.

Será o primeiro iPhone de baixo custo desde o iPhone SE. O celular será semelhante ao iPhone 8 a partir da versão 2017 e incluirá uma tela de 4,7 polegadas, segundo antecipado pela Bloomberg News. O iPhone 8 ainda está no mercado e atualmente é vendido por US$ 449. A Apple vendia o iPhone SE por US$ 399 quando o aparelho foi lançado em 2016.

O novo telefone deve ter o Touch ID embutido no botão Home, reutilizando a tecnologia Apple em vez de optar por um sensor de impressão digital na tela, como a maioria dos rivais modernos Android. O novo celular não terá a autenticação biométrica Face ID da Apple, mas contará com o mesmo processador usado atualmente no carro-chefe da empresa, o iPhone 11.

Uma porta-voz da Apple não quis comentar.

Os iPhones mais baratos da Apple fazem sucesso entre os consumidores, incluindo o mais recente iPhone 11, cujo custo inicial era US$ 50 inferior ao preço normalmente cobrado pela Apple. A forte demanda por iPhones levou a Apple a pedir que a Taiwan Semiconductor Manufacturing aumentasse a fabricação de chips no trimestre atual, segundo duas pessoas a par do assunto.

A Apple planeja uma série de novos iPhones de última geração para lançamento no fim de 2020, que incluem conectividade 5G, processadores mais rápidos e novas câmeras 3D na parte traseira, informou a Bloomberg News.

Aparelhos mais baratos podem ajudar a Apple a competir melhor em países emergentes, onde o mercado de celulares é mais competitivo em termos de preço e mostra rápido crescimento, principalmente na Índia. Ainda é difícil vender iPhones no país, que competem com modelos Android muito mais baratos, vendidos por menos de US$ 200. Ainda assim, a Apple procura um nicho na Índia e está de olho em locais para abrir lojas no país.

A Apple espera que os embarques de aparelhos voltem a crescer este ano, tendo estabelecido a meta de exportar mais de 200 milhões de unidades em 2020. O sucessor do iPhone SE desempenhará um papel significativo nessa tarefa.