PUBLICIDADE
Topo

CES 2020: Bares de Las Vegas atraem elite tech com coquetéis elétricos

Drink Smoking Jacket, servido resotr Cosmopolitan de Las Vegas - Reprodução/Cosmopolita de Las Vegas
Drink Smoking Jacket, servido resotr Cosmopolitan de Las Vegas Imagem: Reprodução/Cosmopolita de Las Vegas

Kate Krader

11/01/2020 14h45

Esqueça a "lei seca" de janeiro. O mês é um dos mais fortes em vendas de álcool em Las Vegas e, por coincidência, é também quando a Consumer Electronics Show, agora chamada CES, chega à cidade.

A CES 2020, que aconteceu de 7 a 10 de janeiro, deve ter recebido mais de 175 mil participantes com foco em tecnologia e deve ter gerado mais de US$ 291 milhões para a cidade - grande parte em despesas de executivos.

Em janeiro passado, as vendas do bar Chandelier, no Cosmopolitan de Las Vegas, subiram 47% em relação ao mês anterior. Segundo Mariena Mercer Boarini, chef mixologista do resort, Las Vegas não é a cidade mais cara dos EUA para beber. A cidade ocupa a 35ª posição no país, mais barata que São Francisco, Nova York e até Indianápolis, segundo a plataforma de pesquisa de viagens Wanderu. Ainda assim, seus resorts ganham muito dinheiro com bebidas. O Cosmopolitan vendeu mais de US$ 75 milhões em bebidas em 2018, e Boarini diz que as vendas de 2019 devem ser maiores.

Embora ainda existam muitos pacotes que incluem bebidas com preços ostensivos - o pacote "Meet the DJ" da boate XS e do Encore Beach Club, no Wynn Resorts, inclui uma garrafa de 6 litros de rosé Perrier-Jouët e 25 garrafas de champanhe por US$ 50 mil - a cidade surgiu como um dos principais destinos do país para os destilados de elite. Tequila, uísque e rum difíceis de encontrar tornaram-se muito mais comuns nos resorts, e os diretores de bebidas notam uma demanda crescente.

Margaritas por US$ 850

No MGM Resorts International, o diretor executivo de bebidas Craig Schoettler tornou a experiência de provar destilados raros uma prioridade. O High Limit Lounge, do Aria, oferece margaritas de US$ 850, mas não são muitas as pessoas que pedem.

O lounge tem mais demanda pelo destilado de garrafas como o Littlemill Scotch 1985 e Montal Armagnac 1964. O destilado mais raro no local é o Hardy Thoroughbred, um conhaque criado em colaboração com a casa de destilados de elite.

Apenas 30 garrafas foram fabricadas; uma dose de 60 ml custa US$ 2.500.

Bebida potente no jantar

No interior do Palms, a churrascaria Scotch 80 Prime possui paredes decoradas com pinturas de Damien Hirst e costelas com corte tomahawk.

Além disso, o restaurante estoca mais de 550 uísques de todo o mundo, incluindo a maior coleção do mundo da Macallan Fine & Rare, com 33 safras que variam de 1937 a 1991. Uma dose de 30 ml de 1970 custa US$ 4.000, e os clientes podem ficar com o copo Lalique.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS