Topo

Escolha lenta do padrão 5G pode deixar EUA atrás da China em carro autônomo

Qualcomm e mais de 100 empresas pressionam reguladores para adotar padrão de 5G para carros - Elijah Nouvelage/Reuters
Qualcomm e mais de 100 empresas pressionam reguladores para adotar padrão de 5G para carros Imagem: Elijah Nouvelage/Reuters

Ed Ludlow

Da Bloomberg

01/08/2019 08h54

O plano da China de padronizar o uso da tecnologia 5G para que veículos conversem entre si pode deixar os Estados Unidos para trás na comercialização de carros autônomos, segundo a Qualcomm.

A China vai "salvar centenas, se não milhares, de vidas muito mais cedo do que nós, enquanto procuramos determinar qual é o melhor padrão para o roteiro de longo prazo no mundo ocidental", disse em entrevista Patrick Little, vice-presidente sênior da Qualcomm. "Se conseguirmos encontrar um padrão comum, podemos implantá-lo mais rapidamente, economizar muito dinheiro e muito tempo."

Os comentários de Little são parte da iniciativa da Qualcomm e de mais de 100 empresas para pressionar reguladores em todo o mundo a adotarem um padrão chamado C-V2X - celular-veículo-para-tudo - que funcionará com o 5G. A tecnologia permitiria que veículos e infraestrutura transmitissem dados de tráfego em tempo real uns aos outros e reduzissem acidentes. Empresas rivais se alinham com padrões baseados em Wi-Fi e buscam um mercado para transmissão de dados eletrônicos automotivos que a IHS Markit estima em US$ 9,2 bilhões até 2025.

Embora os defensores do padrão apoiado pela Qualcomm afirmem que a tecnologia é mais rápida e mais confiável, empresas como a NXP Semiconductors, maior fabricante de chips automotivos, argumentam que uma tecnologia existente baseada em Wi-Fi, chamada DSRC, é boa o suficiente. Outras empresas que apoiam a DSRC incluem a General Motors, Volkswagen e Honda.

"O importante é que está disponível, está provada, tem milhões de milhas dirigidas e testadas", disse o presidente da NXP, Kurt Sievers, em entrevista.

Escolher entre os dois padrões é apenas uma peça do quebra-cabeça para tornar os carros autônomos realidade. A China está anos atrás dos EUA em testes dos chamados robocars em estradas. A Waymo, da Alphabet, e outras empresas testaram milhões de milhas apenas na Califórnia.

Ainda assim, a China é o maior mercado automotivo do mundo e enviou um sinal claro de que adotará a C-V2X. Em outubro do ano passado, o país anunciou que planeja usar o padrão e reservou ondas especificamente para carros conectados. A medida levou a Associação Automotiva 5G, um grupo fundado em setembro de 2016, a estimar que a China será o primeiro país a ter carros C-V2X nas estradas. Ford e Byton divulgaram planos para fabricar veículos com esse padrão.

--Com a colaboração de Ian King e Kevin E Heinz.

Black Mirror: quão distante estamos do futuro da série tecno-paranoica?

As invenções recentes

Empreendedor vida louca ou gênio incompreendido: quem é Elon Musk?

Leia mais

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Telefonia