Topo

Chegou a hora? Samsung planeja lançar celular dobrável em setembro

O celular dobrável Galaxy Fold é um exemplo da inovação da Samsung - AFP
O celular dobrável Galaxy Fold é um exemplo da inovação da Samsung Imagem: AFP

Sohee Kim e Sam Kim

25/07/2019 10h02

A Samsung Electronics começará a vender seu Galaxy Fold em setembro, ressuscitando um dispositivo retirado do mercado meses atrás, depois que analistas relataram defeitos na badalada tela dobrável do celular.

A maior fabricante de smartphones do mundo está na fase final de testes depois de fazer uma série de modificações no dispositivo, e disse em um post que venderá o celular em mercados selecionados, sem dar detalhes.

A Samsung cancelou o lançamento do smartphone de US$ 1.980 em 26 de abril, depois que as telas dobráveis dos exemplares distribuídos apresentaram problemas. Era para ser a maior conquista da empresa, o primeiro smartphone dobrável produzido em larga escala e um símbolo de proeza tecnológica. Mas alguns modelos apresentaram problemas com apenas alguns dias de uso: o exemplar da Bloomberg não funcionou adequadamente depois que uma película de plástico que cobria a tela foi removida, e um pequeno rasgo apareceu na parte superior da dobradiça onde o dispositivo abria.

O adiamento - após anos de desenvolvimento - marcou um difícil revés para uma empresa que apostava em sua mais recente inovação para ampliar seu domínio e ajudar a aquecer um mercado global de smartphones estagnado. No entanto, a Samsung, que tem sede em Suwon, na Coreia do Sul, quis evitar o fiasco de 2016, quando fez o recall do Note 7, um celular premium com tendência ao superaquecimento e explosão.

Desde então, a Samsung reformulou o Galaxy Fold, ajustando a película protetora de modo que ela envolvesse toda a tela e fluísse para os cantos externos, impossibilitando a remoção manual, segundo a Bloomberg News. A empresa também reformulou a dobradiça, empurrando-a ligeiramente para cima a partir da tela para ajudar a esticar ainda mais a película quando o telefone é aberto. A Samsung confirmou as modificações na tela em seu post na quinta-feira.

"Tenho certeza de que parte da motivação da Samsung com esse produto é garantir o direito de se gabar de ser o primeiro do setor", disse Bryan Ma, vice-presidente de pesquisa de dispositivos da consultoria IDC. "Mas uma razão mais importante é ter uma vantagem inicial em aprender como desenvolver essa nova categoria de produto. E, claramente, a empresa aprendeu a lição, mesmo que da maneira mais difícil."

Mais Smartphone