Topo

Agora vai? Samsung corrige falhas com novo design do Galaxy Fold

DJ Koh, executivo-chefe da Samsung, exibe o Galaxy Fold -  Justin Sullivan/Getty Images/AFP
DJ Koh, executivo-chefe da Samsung, exibe o Galaxy Fold Imagem: Justin Sullivan/Getty Images/AFP

Sam Kim e Sohee Kim

03/07/2019 15h21

Depois de dois meses, a Samsung Electronics conseguiu finalizar o novo design do Galaxy Fold para corrigir as constrangedoras falhas na tela que levaram a empresa a adiar o lançamento do celular, disseram pessoas a par do assunto. Com isso, a gigante coreana vai poder estrear seu novo smartphone em tempo para a época de Natal, vital para as vendas.

A maior fabricante de smartphones do mundo está nos estágios finais de produção de uma versão comercial do modelo, mas ainda não pode determinar uma data para iniciar as vendas, disseram as pessoas, que pediram para não serem identificadas comentando um assunto interno. A Samsung suspendeu o lançamento do dispositivo depois de várias publicações, incluindo a Bloomberg News, terem relatado problemas com versões do celular para teste, como defeitos de tela quando uma película protetora no visor foi removida.

A maior empresa da Coreia do Sul tenta corrigir a falha do produto. A empresa esticou a película protetora para envolver a tela inteira e fluir para as bordas, de modo que seria impossível ser removida manualmente, segundo pessoas que viram as últimas versões.

A Samsung está empenhada em salvar sua reputação após suspender o lançamento do smartphone de US$ 1.980 em 26 de abril, quando os modelos de teste apresentaram problemas. A empresa contava com o primeiro smartphone dobrável do mundo produzido em larga escala para desafiar a Apple e ampliar sua vantagem sobre rivais chinesas, como a Huawei Technologies.

Em breve, a Samsung começará a enviar os principais componentes do Galaxy Fold, incluindo a tela e a bateria, para a montagem em uma fábrica no Vietnã, enquanto avalia uma data de lançamento, segundo uma das pessoas. Mas é improvável que a empresa revele a nova versão do Galaxy Fold durante o evento "Unpack", que acontece em 7 de agosto em Nova York, para a apresentação do novo Note 10, disse uma das pessoas. Um representante da Samsung não quis comentar.

Os celulares dobráveis permitem que os usuários dupliquem o espaço da tela e, ao mesmo tempo, mantenham os dispositivos compactos o suficiente para caber em um bolso. Mas analistas dizem que não está claro se as empresas podem desenvolver aplicativos para aproveitar ao máximo a tela inovadora. O atraso da Samsung destacou os desafios de criar uma tela dobrável como a de um notebook, um projeto que levou oito anos.

Mesmo que o celular seja perfeito, o mercado pode não estar pronto para a novidade: a Samsung vendeu mais de 290 milhões de smartphones no ano passado, segundo a Strategy Analytics, mas afirmou no começo do ano que produziria cerca de 1 milhão de celulares dobráveis em 2019.

Samsung