Topo

Samsung não deixa que app do Facebook seja apagado e causa revolta

Em certos smartphones da Samsung, os usuários não conseguem excluir o aplicativo do Facebook - Arte/UOL
Em certos smartphones da Samsung, os usuários não conseguem excluir o aplicativo do Facebook Imagem: Arte/UOL

Sarah Frier

Da Bloomberg

10/01/2019 10h41

Nick Winke, um fotógrafo do noroeste do Pacífico, estava navegando por fóruns na internet quando se deparou com uma reclamação que o preocupou: em certos smartphones da Samsung Electronics, os usuários não conseguem excluir o aplicativo do Facebook.

Winke comprou seu Samsung Galaxy S8, um aparelho com Android que vem com a rede social do Facebook já instalada, no lançamento, em 2017. Ele usou o aplicativo do Facebook para se conectar com velhos amigos e compartilhar fotos de paisagens naturais e de seu gato siamês -- mas não queria ficar preso ao aplicativo. Ele tentou eliminar o programa do telefone e acabou comprovando que os relatos eram verdadeiros -- o aplicativo não podia ser deletado. Ele encontrou apenas uma opção para "desativar", sem saber ao certo o que aquilo significava.

"Foi desconcertante ver que, mesmo se eu quisesse me livrar completamente do Facebook, em essência ele continuaria no meu telefone, o que gera mais perguntas", disse Winke, em entrevista. "Eles ainda podem rastrear minhas informações, minha localização, e fazer tudo o que costumam fazer? Nós, consumidores, deveríamos ter o poder de decidir o que queremos e o que não queremos em nossos produtos."

Você é o produto: cada passo que você dá na web gera rastros e essas informações são usadas para te vigiar e influenciar o seu comportamento

Entenda

Os consumidores ficaram mais alertas em relação aos seus direitos digitais e mais vigilantes a respeito da privacidade nos últimos 12 meses após as revelações sobre as práticas de compartilhamento de informações do Facebook e o escrutínio maior dos órgãos reguladores à coleta de dados on-line.

Algumas pessoas excluíram suas contas do Facebook em protesto contra os lapsos da empresa, e outras simplesmente querem ter certeza de que têm a opção de fazê-lo. Muitos usuários de telefones Android começaram a questionar o acordo da Samsung para vender telefones com uma versão permanente do Facebook -- e alguns deles estão reclamando nas redes sociais.

Um porta-voz do Facebook disse que a versão desativada do aplicativo age como se tivesse sido excluída, por isso não continua coletando dados nem enviando informações ao Facebook. Mas é raro que essa informação sobre o processo seja passada ao consumidor. A empresa com sede em Menlo Park, Califórnia, informou que a capacidade de excluir o aplicativo depende de vários acordos de pré-instalação fechados pelo Facebook com fabricantes de telefones e sistemas operacionais e operadoras de telefonia celular de todo o mundo, incluindo a Samsung.

O Facebook, a maior rede social do mundo, não divulgou a natureza financeira dos acordos, mas informou que são pensados para dar ao consumidor "a melhor" experiência em termos de telefone logo que o aparelho é retirado da caixa.

Ele previu o infocalipse, agora teme pela democracia

Leia a entrevista

A Samsung, maior fabricante de smartphones do mundo, informou que oferece um aplicativo pré-instalado do Facebook em alguns modelos com a opção de desativá-lo, e que, uma vez desativado, o aplicativo deixa de funcionar. O Facebook preferiu não fornecer a lista dos parceiros com os quais mantém acordos para oferecer aplicativos de forma permanente, afirmando que esses acordos variam segundo a região e o tipo. Não há nenhuma lista completa disponível na internet, e os consumidores podem não saber se o Facebook está pré-instalado, a menos que perguntem especificamente a um representante de atendimento ao cliente quando comprarem um telefone.

--Com a colaboração de Selina Wang e Sam Kim.

Mais Facebook