Topo

Samsung, Huawei, Google ou Apple? Quais são as empresas que mais investem em inovação no mundo

O celular dobrável Galaxy Fold é um exemplo da inovação da Samsung - AFP
O celular dobrável Galaxy Fold é um exemplo da inovação da Samsung Imagem: AFP

07/07/2019 10h42

Medir inovação não é algo simples, mas, quando se trata de grandes empresas, o investimento em pesquisa e desenvolvimento (P&D) parece ser um bom critério.

De acordo com um relatório da União Europeia (UE), no ano passado, ninguém fez mais isso do que a Samsung, com 13,44 bilhões de euros (R$ 57,4 bilhões) investidos, o que deu à companhia sul-coreana o primeiro lugar do ranking do EU R&D Scorecard das 2,5 mil empresas de 46 países que mais gastam com P&D.

Isso também explica porque a Samsung, com 5.850 patentes, foi a segunda empresa que mais conseguiu registrar inovações na UE no ano passado de acordo com um levantamento da consultoria IFI Claims, no qual a IBM aparece em primeiro.

Segundo a IFI Claims, a companhia sul-coreana também é a empresa em todo mundo que tem mais patentes ativas nos Estados Unidos, com 61.608. A segunda é a Canon, com 34.905.

Essa aposta em P&D está claramente dando frutos: segundo o relatório da UE, a Samsung foi a quinta companhia que mais elevou seu lucro líquido (a diferença entre receita e custos), com um aumento de 19%.

Concorrência intensa

A competição neste quesito é intensa, especialmente na indústria de tecnologia de comunicação e informação.

Dos dez maiores investimentos em P&D de 2018, seis estão ligados ao setor.

O segundo maior investidor foi a Alphabet, a multinacional que é dona do Google e suas subsidiárias, com 13,39 bilhões de euros (R$ 57,2 bilhões). Em quarto, está a Microsoft. A chinesa Huawei vem em quinto.

Os resultados do EU R&D Scorecard indicam que a Huawei investiu mais em inovação do que a Intel, que ficou em sexto lugar, e a Apple, em sétimo.

As empresas do top 10 que não estão vinculadas ao mundo das empresas tecnológicas são as fabricantes de veículos Volkswagen (3º) e Daimler (10º), a farmacêutica Roche (8º) e a Johnson & Johnson (9º), que faz produtos farmacêuticos, utensílios médicos e produtos pessoais de higiene.

Brasil é o país latino-americano melhor representado

A maior parte dos investimentos por empresas em P&D é feito nos Estados Unidos, de onde veio 37% dos mais de 736,4 bilhões de euros (R$ 3,15 trilhões) gastos em 2018 com isso. Esse total representa cerca de 90% de tudo que é investido em P&D quando contabilizados os setores público e privado. O valor aumentou 8,3% em relação ao ano anterior.

Os países da UE responderam por 27% desse total de 736,4 bilhões de euros. Japão (14%) e China (10%), por sua vez, vieram em seguida. Coreia do Sul e Suíça investiram, cada um, 4% desse montante.

No ranking de investimento em inovação, não há nenhuma empresa latino-americana no top 100. A fabricante de aviões Embraer é a companhia da região melhor posicionada, em 323º lugar.

O Brasil é o país da região melhor representado no ranking, com outras seis companhias: Vale (387º), Petrobras (449º), Totvs (1010º), Weg (1283º), CPFL Energia (1699º) e Brasken (1768º).

Outros três países têm um representante cada: Venezuela, com a petroleira estatal PDVSA (675º), México, com a fabricante de materiais de construção Cemex (999º), e Argentina, com a empresa de viagens Despegar (1.221º).

Inovação