PUBLICIDADE
Topo

Tempestade Nicholas perde força, mas deixa 450.000 casas sem energia no Texas

14/09/2021 15h29

Houston, Estados Unidos, 14 Set 2021 (AFP) - A tempestade tropical Nicholas se enfraqueceu nesta terça-feira (14) ao avançar pelo Texas depois de atingir a área de Houston como furacão, deixando quase meio milhão de casas sem energia elétrica e provocando chuvas torrenciais nessa área dos Estados Unidos sobre o Golfo.

Ao meio-dia (horário de Brasília), os ventos máximos sustentados da tempestade se reduziram para 75 quilômetros por hora, com rajadas mais fortes, e esperava-se 125 a 250 milímetros de chuva sobre a costa do Texas e Louisiana, disse o Centro Nacional de Furacões (NHC).

No entanto, o NHC alertou que, apesar da previsão de que Nicholas vai se rebaixar para depressão tropical nesta terça-feira à noite, pode haver casos isolados de mais de 500 milímetros de chuva em partes do sul de Louisiana, já afetada há dias pelo furacão Ida.

"São esperadas inundações repentinas potencialmente mortais em partes do sul do país durante os próximos dias", alertou o NHC.

Nicholas, que ganhou força de furacão de categoria 1 no Golfo do México com ventos máximos sustentados de 120 km/hora, tocou o solo no Texas às 02h30 (no horário de Brasília).

O fornecedor de eletricidade CenterPoint informou que mais de 450.000 clientes na área ficaram sem energia na manhã desta terça, embora os prejudicados fossem menos de 380.000 ao meio-dia.

Apesar dos apagões generalizados, Houston - de 2,3 milhões de habitantes e devastada pelo furacão Harvey em 2017 - se esquivou em grande parte do golpe de Nicholas.

"Poderia ter sido muito pior", disse o prefeito Sylvester Turner em uma reunião de operações de emergência, afirmando que até o momento não há registro de mortes relacionadas à tempestade na região.

"Acho que nos saímos muito bem", acrescentou.

- Onda ciclônica -Talvez se lembrando dos danos de quatro anos atrás, Turner colocou a cidade em alerta máximo na segunda-feira, levantando barricadas, ativando um escritório de gestão de emergências, fechando o canal de navegação do porto movimentado e advertindo os moradores a tomarem precauções extras de segurança.

Em Surfside Beach, cerca de 100 km ao sul de Houston, Nicholas derrubou os telhados de várias casas e provocou uma onda ciclônica, deixado a comunidade sem energia elétrica.

"Nos atingiu com muita força", disse à AFP o prefeito Gregg Bisso. "Estamos limpando para reabrir as estradas", explicou, acrescentando: "Não deixamos ninguém entrar, a menos que seja morador".

Os vídeos compartilhados nas redes sociais mostravam ventos violentos e fortes chuvas, provocando a queda do teto de um posto de gasolina Citgo.

Cerca de 400 voos dentro e fora de Houston foram cancelados, mas os aeroportos da cidade devem retomar o serviço completo hoje mesmo, segundo as autoridades.

- Estado de emergência -Na segunda-feira à noite, o presidente Joe Biden declarou estado de emergência em Louisiana, autorizando o Departamento de Segurança Interna (DHS) e a Agência Federal para a Gestão de Emergências (FEMA) a coordenarem todos os esforços de socorro em casos de desastre.

O Texas está acostumado com furacões, mas os cientistas alertam que a mudança climática está tornando as tempestades mais poderosas, o que representa um risco cada vez maior para as comunidades costeiras.

As costas já estão sofrendo inundações agravadas pelo aumento do nível do mar.

O governador do Texas, Greg Abbott, pediu à população para tomar precauções e "permanecer alerta" em relação ao clima.

Nesta terça-feira, disse que instalou abrigos de emergência para os moradores afetados por Nicholas.

str-bur/mlm-ad/yow/aa