PUBLICIDADE
Topo

Atualização da Apple corrige falha para barrar espionagem pelo Pegasus

Reprodução
Imagem: Reprodução

Em San Francisco (EUA)

14/09/2021 11h00

A Apple divulgou nesta segunda-feira (13) uma atualização que corrige uma falha em seu sistema operacional que, segundo pesquisadores, foi explorada pelo spyware Pegasus de uma empresa israelense.

O Grupo NSO está no centro da tempestade após uma investigação da imprensa internacional determinar que seu software Pegasus foi usado para espionar telefones de ativistas de direitos humanos, jornalistas e até chefes de Estado.

Especialistas em segurança cibernética e da Apple instaram nesta segunda-feira os proprietários de iPhones e outros dispositivos com sistema operacional iOS a instalarem a última atualização do software.

Pesquisadores do Citizen Lab, uma organização de vigilância cibernética no Canadá, encontraram o problema ao analisar o telefone de um ativista saudita que havia sido infectado com o spyware Pegasus do Grupo NSO.

"Determinamos que a empresa mercenária de spyware NSO Group usou a vulnerabilidade para explorar e infectar remotamente os dispositivos Apple mais recentes com spyware Pegasus", escreveu o Citizen Lab.

O laboratório acrescentou que em março examinou o telefone do ativista e determinou que havia sido hackeado com o programa de espionagem Pegasus por meio do software de mensagens de texto iMessage.

"A Apple está ciente de um relatório que afirma que esse problema pode ter sido explorado ativamente", observou a gigante da tecnologia em uma postagem sobre a atualização de segurança.

O Citizen Lab disse acreditar que o ataque foi obra do Grupo NSO.

"Vender tecnologia para governos que a usarão de forma imprudente, em violação das leis internacionais de direitos humanos, em última análise facilita a descoberta de spyware por organizações de vigilância, como nós e outros demonstramos repetidamente e como foi o caso novamente desta vez", concluiu.