PUBLICIDADE
Topo

Voo de teste da cápsula Starliner da Boieng é adiado até novo aviso

04/08/2021 13h51

Washington, 4 Ago 2021 (AFP) - A cápsula Starliner da Boeing não vai decolar nesta quarta-feira (4), como estava previsto, depois que problemas em seu sistema de propulsão impediram ontem um voo de teste para a Estação Espacial Internacional (ISS), anunciou a empresa, sem especificar a data de um próximo lançamento.

O gigante da indústria aeroespacial disse em um comunicado que as válvulas no motor da Starliner estavam em posições "inesperadas", o que os fez interromper momentaneamente a missão.

A NASA acrescentou que os engenheiros descartaram várias causas potenciais, incluindo uma falha de software, mas que precisam de mais tempo para analisar o assunto.

"Deixaremos que os dados guiem o nosso trabalho", disse o diretor da Boeing, John Vollmer.

"Nossa equipe trabalhou cuidadosamente para garantir a segurança e o sucesso desta missão. Não vamos decolar até que nosso veículo apresente o desempenho previsto e nossas equipes estejam confiantes de que está pronto para voar", acrescentou.

Esse foi o problema mais recente a atrasar o desenvolvimento da cápsula, que a Boeing construiu sob contrato com a NASA para levar astronautas à ISS após o fim do programa de ônibus espaciais em 2011.

Durante um primeiro voo de teste não tripulado, em dezembro de 2019, a cápsula Starliner passou por falhas de software que causaram problemas na forma como disparava seus propulsores.

Como resultado, Starliner ficou sem combustível suficiente para chegar à ISS e teve que retornar à Terra prematuramente. Uma investigação subsequente mostrou que esteve perto de sofrer um mau funcionamento catastrófico de voo ao reentrar na atmosfera.

Mais tarde, a NASA chamou a missão de "escapada por um triz de alta visibilidade", uma designação incomum reservada para quase-catástrofes.

Os lançamentos previstos desde então foram adiados por vários motivos, incluindo esses problemas de software e, na semana passada, depois que um módulo cientifico russo inadvertidamente ligou seus propulsores ao atracar na ISS, fazendo com que ela desviasse.

A Boeing deve completar com sucesso um voo não tripulado antes de poder levar pessoas ao espaço.

Quando apta, a cápsula carregará mais de 180 quilos de suprimentos para a tripulação da ISS e voará para a Terra com quase 250 quilos de carga, incluindo tanques de ar, para pousar no deserto dos Estados Unidos ao final de sua missão.

SpaceX, a outra grande empresa contratada pela NASA para transportar astronautas, tem avançado mais rápido em seu programa e já realizou três missões tripuladas.

ia/dw/rsr/ll/aa