PUBLICIDADE
Topo

Helicóptero da Nasa está pronto para primeiro voo em Marte

Imagem do helicóptero ingenuity na superfície de Marte feita pelo rover Perseverance - Nasa/JPL-Caltech
Imagem do helicóptero ingenuity na superfície de Marte feita pelo rover Perseverance Imagem: Nasa/JPL-Caltech

Da AFP, em Washington

09/04/2021 19h37

O Ingenuity, helicóptero que a Nasa enviou a Marte, girou suas hélices pela primeira vez, em um teste para seu voo, previsto para a noite deste domingo, o primeiro de uma nave motorizada em outro planeta.

"O helicóptero está bem, parece forte", avaliou nesta sexta-feira o gerente de operações do Ingenuity, Tim Canham, em entrevista coletiva.

O momento foi registrado pelo robô Perseverance, localizado a metros de distância e no qual o helicóptero foi transportado desde que pousou em Marte, em fevereiro, antes de se separar do mesmo, no último fim de semana. A Nasa divulgou um breve videoclipe da nave, de aspecto semelhante a um grande drone, com as hélices girando.

O primeiro voo acontecerá às 2h54 GMT de segunda-feira (11h54 do domingo, em horário de Brasília), segundo a agência espacial americana, e os primeiros dados deverão chegar à Terra às 8h15 GMT (5h15 da segunda-feira, em horário de Brasília). A equipe da Nasa que analisa os primeiros dados fará uma transmissão ao vivo no site da agência.

O primeiro voo levará 40 segundos e será vertical. "Iremos subir a três metros de altura, girar na direção do robô, tirar uma foto e descer", detalhou Canham. A Nasa planeja até cinco voos, de dificuldade crescente, no período de um mês.

Um último teste das hélices deverá ser feito hoje, dessa vez "na velocidade total", informou MiMi Aung, gerente de projeto do helicóptero no Jet Propulsion Laboratory (JPL) da Nasa.

Decolar na atmosfera de Marte é um desafio, já que a mesma possui densidade equivalente a 1% da atmosfera terrestre. Embora a gravidade em Marte seja menor do que na Terra, as equipes da Nasa tiveram que desenvolver uma máquina ultraleve (1,8 kg), cujas hélices irão girar muito mais rapidamente que as de um helicóptero comum.

Sobre as chances de sucesso do voo, "a única incerteza segue sendo o entorno de Marte, incluindo os ventos", apontou Aung. Trata-se de uma experiência de "alto risco", mas com uma "grande recompensa", resumiu.