PUBLICIDADE
Topo

Quem usa redes sociais como principal fonte de informação tende a acreditar mais em fake news

Reprodução
Imagem: Reprodução

Da AFP, em Washington

22/02/2021 15h28

Os americanos que dependem das redes sociais como sua principal fonte de notícias são mais propensos a acreditar em informações falsas ou não comprovadas sobre assuntos importantes como política e a covid-19, revelou um estudo nesta segunda-feira (22).

O estudo do Centro de Pesquisas Pew descobriu que as pessoas que usam as plataformas sociais para se informar sobre as notícias estão menos informadas sobre os principais temas da agenda pública e são mais suscetíveis a acreditar em rumores e notícias falsas.

Na era digital, as plataformas de redes sociais se tornaram uma fonte crescente de notícias para muita gente em detrimento dos meios tradicionais.

O estudo do Pew afirma que cerca de 18% dos entrevistados obteve a maioria da informação que consumiu sobre política e as eleições através das redes sociais.

Essas pessoas, no entanto, eram menos propensas a responder corretamente a perguntas baseadas em fatos sobre política e eventos atuais do que aquelas que se informaram através de jornais impressos, notícias emitidas na televisão ou aplicativos informativos.

Os consumidores de notícias nas redes sociais estavam mais cientes de histórias falsas ou não comprovadas sobre o coronavírus e disseram que viram mais informação errada sobre a pandemia, como afirmações de que a vitamina C poderia prevenir a infecção, de acordo com a pesquisa.

Quanto às notícias políticas, os usuários das redes sociais estavam menos informados sobre fatos como a função dos votos estaduais do Colégio Eleitoral - que em última instância decide quem ganha a Casa Branca - ou o índice de desemprego.

O estudo foi realizado a partir de uma série de entrevistas entre cerca de 9.000 adultos americanos entre novembro de 2019 e dezembro de 2020.

A maioria dos entrevistados disse que desconfiava das redes sociais. O Facebook foi a plataforma em que menos se confiava.

Entre os que usavam meios tradicionais, os pesquisadores também descobriram que aproximadamente um quarto dos americanos de esquerda e de direita recorreram constantemente a sites de notícias "partidárias", reforçando suas opiniões.

O Pew disse que aproximadamente três em cada 10 republicanos confiavam no ex-presidente Donald Trump como uma fonte importante de notícias sobre as eleições e o coronavírus.

Esses republicanos eram mais propensos a pensar que a pandemia de covid-19 foi exagerada e mais propensos a ver a fraude eleitoral como uma ameaça significativa para a integridade eleitoral.