PUBLICIDADE
Topo

Trump proíbe transações com apps chineses, incluindo Alipay e WeChat Pay

WeChat Pay é um dos aplicativos envolvidos na ordem executiva assinada por Trump - Saul Loeb/AFP
WeChat Pay é um dos aplicativos envolvidos na ordem executiva assinada por Trump Imagem: Saul Loeb/AFP

São Francisco

06/01/2021 08h45

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ordenou nesta terça-feira a proibição de todas as transações com o Alipay, WeChat Pay e outros aplicativos vinculados a empresas chinesas, alegando que as mesmas poderiam enviar informações dos usuários ao governo de Pequim.

A ordem executiva entrará em vigor em 45 dias, semanas após Trump ser ser substituído na Casa Branca pelo presidente eleito, Joe Biden. Um funcionário do alto escalão do governo informou que a ordem e sua implementação não foram discutidas com "a possível próxima administração de Biden".

A decisão é anunciada depois que ordens executivas anteriores destinadas a proibir o TikTok, propriedade da ByteDance, com sede na China, foram rejeitadas por decisões judiciais que indicaram que Trump ultrapassou sua autoridade legal.

Os aplicativos no alvo da nova proibição foram escolhidos devido ao número extremamente elevado de downloads, o que significa que dezenas de milhões de usuários correm o risco de que seus dados sejam usados, segundo o funcionário do goveno. "Estamos tentando nos articular com o mundo e tomar medidas para impedir que a invasão da estratégia de big data da China - fotos, mensagens de texto, ligações - seja inserida nesta ferramenta de massa para a opressão global ", indicou.

A ordem de Trump pede ao secretário de Comércio que revise e avalie outros aplicativos que deveriam ser incluídos na proibição. Especificamente, cita Alipay, CamScanner, QQ Wallet, SHAREit, Tencent QQ, VMate, WeChat Pay e WPS Office.