PUBLICIDADE
Topo

Twitter etiqueta vídeo retuitado por Trump como "manipulado"

Da AFP, em Washington

09/03/2020 14h21

O Twitter usou pela primeira vez as suas novas diretrizes para identificar como conteúdo enganoso um vídeo retuitado pelo presidente americano, Donald Trump, no qual o potencial candidato democrata Joe Biden parece apoiar a reeleição do republicano.

Há tempos a plataforma tem sido criticada por não eliminar conteúdos mentirosos e abusivos, mas também enfrenta acusações de que suas restrições suprimiram algumas opiniões políticas.

A rede social anunciou na semana passada que seus moderadores começariam a sinalizar os conteúdos que tiverem sido "alterados ou manipulados de maneira enganosa", no mesmo dia que anunciou que aumentaria a proibição dos discursos de ódio.

Um vídeo publicado no domingo pelo diretor de redes sociais da Casa Branca, Dan Scavino, mostrava Biden dizendo a uma multidão: "Só reelegeremos Donald Trump".

O vídeo foi retuitado mais tarde por Trump e na segunda tinha recebido quase seis milhões visualizações.

O vídeo, no entanto, muda o final da frase de Biden, realizada durante um comício recente no estado de Missouri. Ele fazia referência à necessidade de manter unido o partido democrata durante as primárias.

"Só reelegeremos Donald Trump se, de fato, nos posicionarmos nesse pelotão de fuzilamento. Temos que ter uma campanha positiva", foi a frase completa que disse Biden.

A rede social colocou uma etiqueta no vídeo, descrevendo-o como "conteúdo manipulado", o que gerou críticas de Scavino em um tuíte posterior, publicado nesta segunda.

No último mês, a plataforma suspendeu dezenas de contas por publicações parecidas e spam que apoiavam o ex-candidato à presidência, Michael Bloomberg, que havia contratado centenas de pessoas para promovê-lo nas redes sociais.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS