Topo

Huawei reduzirá produção em US$ 30 bilhões após queda nas vendas

Pressão do governo dos EUA fez Huawei anunciar corte na produção para próximos anos - Aly Song/Reuters
Pressão do governo dos EUA fez Huawei anunciar corte na produção para próximos anos Imagem: Aly Song/Reuters

17/06/2019 11h01

O grupo chinês Huawei, objeto de sanções comerciais nos Estados Unidos, vai reduzir sua produção em 2019 e 2020 por um valor equivalente a 30 bilhões de dólares, anunciou o fundador da empresa Ren Zhengfei.

O valor representa uma contração de quase um terço da produção. Em 2018, a Huawei teve um faturamento de mais de 100 bilhões de dólares.

"Nos próximos dois anos, a empresa reduzirá sua produção em 30 bilhões de dólares", declarou Ren em uma entrevista coletiva na sede do grupo em Shenzhen, sul da China.

O fundador da Huawei revelou ainda que as vendas de smartphones da empresa no exterior caíram 40%, após meses de pressão americana.

Como a treta China x EUA pode afetar sua banda larga.

Guerra da internet móvel

Ren, um ex-engenheiro do exército chinês, que fundou o grupo de telecomunicações nos anos 1980, comparou a Huawei a um avião avariado que voltará a ganhar impulso a partir de 2021.

"Em 2021, vamos recuperar nossa vitalidade para servir a humanidade", prometeu.

A Huawei, suspeita de espionagem em benefício de Pequim, foi vetada por vários países, incluindo Estados Unidos, que proibiu que suas empresas forneçam tecnologia ao grupo chinês.

A medida é um duro revés para a Huawei, número dois mundial na telefonia móvel, que depende dos chips eletrônicos americanos para fabricar seus smartphones.

Negócios