PUBLICIDADE

Moto G100

Poco X3 NFC

Topo

Moto G100 ou Poco X3 NFC: qual o melhor "intermediário gamer"?

Reprodução
Imagem: Reprodução

Cléberson Santos

Colaboração para Tilt

04/08/2021 04h00

O Poco X3 NFC é a aposta da Xiaomi para o público gamer, principalmente para os jogadores que não têm condições ou não querem investir num celular top de linha (e bem mais caro). Recentemente, ele ganhou um concorrente à altura: o Moto G100, o "intermediário premium" da Motorola.

Ao contrário do Poco X3, seu marketing não teve os gamers como foco. Porém, suas especificações em termos de desempenho não devem nada para o modelo da Xiaomi.

Tilt testou os dois aparelhos. Sabe quem levou a melhor nessa disputa? Confira no comparativo.

O UOL pode receber uma parcela das vendas pelo link recomendado neste conteúdo. Preços e ofertas da loja não influenciam os critérios de escolha editorial.


Motorola
TILT
4,5 /5
Veja o review

Moto G100

Preço

R$ 3.999 R$ 3.399 (Shopping UOL - 13/04/2021) Comprar
Amazon
TILT
4,0 /5
Veja o review

Poco X3 NFC

Preço

R$ 2.999 A partir de R$ 1.610 Comprar
ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

5,0

4,0

5,0

5,0

5,0

4,0

2,0

4,0

4,0

4,0

4,0

4,0

5,0

4,0

5,0

3,0

5,0

5,0

5,0

3,0

4,0

4,0

5,0

4,0

Pontos Positivos

  • O desempenho é acima da média e comparável ao de celulares que custam o dobro
  • A bateria tem boa autonomia e aguenta tranquilamente quase dois dias de uso
  • Tela de 120 Hz
  • Boa autonomia de bateria
  • Carregamento rápido
  • Bom som estéreo

Pontos Negativos

  • As câmeras não são as mais versáteis, e as frontais exageram na suavização automática a ponto de deixar selfies borradas
  • O celular é grande e pesado
  • Sem fones de ouvido na caixa
  • Preço de lançamento alto

Veredito

O Moto G100 tem desempenho comparável ao de um celular duas vezes mais caro, com boa bateria e tela confortável. O design não é dos mais caprichados, mas a presença de uma entrada para fones de ouvido compensa. As câmeras traseiras são típicas de um Moto G, nada surpreendentes, exceto pela dupla de sensores frontais que exageram na suavização automática a ponto de deixar selfies borradas. Com poucos concorrentes nessa faixa de preço, o Moto G100 vale a pena se você não se importar com as câmeras medianas e quiser um aparelho potente pelo melhor custo-benefício.

Se sua ideia é ter um smartphone que entrega uma boa experiência em games com preço acessível, o Poco X3 NFC é uma boa opção. Apesar de ter saído com um preço alto (a versão com 64GB saia a R$ 2.999.99), é possível encontrá-lo em valores mais baixos no varejo, o que o torna uma opção bastante competitiva.

Os dois aparelhos possuem revestimento plástico e não contam com borda infinita. O Moto G100 investe no brilho metálico enquanto o Poco X3 vem com linhas escuras com o nome "Poco" talhado ao centro, um estilo que tenta lembrar alguns modelos de notebooks gamers.

Quando o assunto é lente da câmera, o modelo da Xiaomi é mais chamativo, com o conjunto centralizado e semelhante a uma peça de dominó. Os sensores do G100 também vêm num formato "cooktop" (topo de fogão), mas as câmeras foram colocadas à esquerda, o que deu um aspecto mais discreto ao conjunto.

Veredito: O Moto G100 consegue equilibrar o brilho metalizado e a discrição de um jeito que, numa primeira olhada, dá até a impressão que se trata de uma traseira vidro. Isso dá um ar mais moderno. Ponto para ele.

O G100 e o X3 NFC são bem semelhantes em termos de tela: quase o mesmo tamanho e resolução, e a mesma tecnologia de painel.

A diferença está na taxa de atualização, que indica a suavidade em que as imagens surgem durante a rolagem. O modelo da Xiaomi vem com taxa de 120 Hz, digna de top de linha e superior aos 90 Hz do G100 — quanto maior o número, melhor.

Além disso, o X3 NFC conta com uma tecnologia de economia de energia nessa taxa de atualização. Quando não está sendo utilizado, o aparelho automaticamente adota o 60 Hz como padrão.

Veredito: Ambos possuem suas qualidades. A do Poco X3 NFC é o recurso de taxa de atualização inteligente da tela, o que deve ajudar bastante na economia de bateria. Já o da Xiaomi, ganha pela tecnologia mais avançada. A decisão aqui deve levar em conta o que você mais curtiu dentro desses aspectos.

O Moto G100 tem bateria de 5.000 mAh e o Poco X3 NFC, 5.160 mAh. Valores parecidos em termos técnicos.

A diferença está nos detalhes que focam na economia de energia, como a já citada redução na taxa de atualização na tela do Poco X3. No caso do Moto G100, o próprio processador do aparelho, um Snapdragon 870, já trabalha visando o baixo consumo de bateria.

Um teste feito pelo site "GSM Arena" mostrou que a bateria do G100 aguentou 12 horas em navegação por wi-fi com a taxa de atualização em 90 Hz. Ou seja, se você reduzir a taxa para 60 Hz ganhará umas horinhas a mais de uso. Já o X3 aguentou 17 horas de navegação em navegação por 60 Hz, reduzida automaticamente pelo aparelho.

O modelo da Xiaomi vem com um carregador mais potente, de 33 W, que vai de 0% a 100% em 65 minutos. O carregador de 20 W do Moto G100 cumpriu a mesma função em pouco menos de 2 horas.

Veredito: O Poco X3 NFC vem com 160 mAh a mais que o Motorola e todo um sistema que permite o prolongamento da bateria. Além disso, o aparelho conta com um ótimo carregador.

Principais

A Xiaomi apostou no conjunto quádruplo no Poco X3. Apesar da resolução máxima de 64 MP, o aparelho é configurado para tirar fotos em 16 MP, e o resultado é bem satisfatório. As outras lentes cumprem bem a sua missão. O principal problema da câmera do X3 NFC está nas fotos tiradas à noite. Neste caso, nem o modo noturno consegue ajudar tanto.

O Moto G100 tem apenas três lentes que funcionam mesmo para fotos. A quarta é um sensor TOF (time of flight, ou tempo de voo, que serve para determinar a distância dos objetos). As câmeras traseiras são outro ponto do modelo que justifica a classificação de "intermediário". Elas entregam imagens com boa nitidez tanto na principal quanto na macro.

Assim como no X3, não espere muita coisa das fotos tiradas em ambientes sem muita iluminação.

Veredito: As câmeras da Xiaomi não costumam decepcionar. No caso do Poco X3 NFC, isso não é diferente, ainda que seja uma vitória apertada contra o G100.

Fotos tiradas com o Moto G100

Frontal

O Moto G100 tem uma câmera frontal dupla, com uma principal grande-angular de 16 MP e uma ultra grande-angular de 8 MP, ótima para tirar selfies com um ângulo de visão mais aberto.

O modelo também traz o interessante recurso "captura dupla", que permite a gravação de vídeos usando a câmera principal e a frontal ao mesmo tempo.

A lente única do Poco X3 vem com 20 MP e entrega fotos com boas cores e bom contraste. Há a função retrato para selfie, mas ele pode acabar desfocando demais dependendo do corte de cabelo.

Veredito: O G100 entrega experiências mais interessantes por meio dos recursos extras que carrega.

Fotos tiradas com o Poco X3 NFC

O processador Snapdragon 732G do Poco X3 NFC tem um desempenho tão bom quanto os aparelhos mais vendidos de 2020, como o Galaxy A71. A memória RAM (que ajuda no desempenho) tem 6 GB e o espaço de arnazenamento é de 128 GB. Ao vendê-lo como um celular "gamer", ainda que intermediário, a Xiaomi poderia ter sido um pouco mais generosa nesses quesitos.

Em termos de jogos, ele não consegue bater os 60 fps (frames por segundo) e chega a uma temperatura de 42,5° C após muito tempo de jogatina. Até recomendado jogar numa qualidade média para ter mais conforto e bateria.

O Moto G100 justifica o seu status de "quase premium" no desempenho. Foi o primeiro aparelho a desembarcar no Brasil com o chip Snapdragon 870, que só fica abaixo do 888 usado em modelos como o celular Xiaomi Mi 11.

Os 12 GB de RAM também surpreendem, já que não está presente nem em modelos como o Galaxy S21. Em termos de jogos, consegue rodar vários games pesados, como Call of Duty e Free Fire, com 60 fps, mantendo estabilidade, bateria e sem passar os 40° C de temperatura.

Veredito: Em termos de desempenho, dificilmente você encontrará outro aparelho com performance tão boa quanto o G100 por menos de R$ 4.000.

Como o próprio nome já diz, o principal recurso deste Poco X3 é o NFC — que permite usar o celular para pagamentos por aproximação (após o cadastro de cartão de crédito/débito). A caixa do aparelho segue o padrão Xiaomi e acompanha o ótimo carregador de 33 W, um cabo USB-C e uma capinha de silicone.

Outro ponto positivo para o Poco X3 está na proteção da tela, revestida por um Gorilla Glass 5.

O Moto G100 também vem com o NFC, mas seu destaque mesmo é a compatibilidade com a rede 5G, que ainda não está disponível no Brasil. Na caixa, além do carregador (20 W), USB-C e capinha, também é possível adquirir o interessante Ready For, que é um cabo USB-C numa ponta e HDMI na outra. Com ele, é possível conectar o celular a um computador ou TV para assistir vídeos, jogar ou realizar vídeos conferências.

Veredito: Para quem visa uma compra a longo prazo, investir num aparelho já compatível com o 5G faz sentindo analisando os recursos extras do Poco X3 NFC.

O desempenho foi o principal diferencial para a vitória do Moto G100 nesse comparativo. Por ser vendido como um aparelho gamer, a Xiaomi poderia ter investido um pouco mais em memória RAM, ainda que isso representasse um pouco de queda na qualidade da tela.

Colocar um cabo HDMI sem custo adicional na caixa e o 5G também são detalhes interessantes.

O preço do Moto G100 é um pouco mais salgado que o do aparelho concorrente. O site da Motorola só está vendendo o modelo com 256 GB de espaço interno, que está saindo por R$ 3.229,15 à vista. O Poco X3 NFC com maior armazenamento interno (128 GB) está custando R$ 2.959,99 no site da distribuidora da Xiaomi no Brasil. Em lojas revendedoras é possível encontrar valores variados.

*Preços pesquisados em 03 de agosto de 2021. Para efeitos de comparação, usamos os valores oferecidos nos sites da Motorola e Xiaomi. Não foram considerados outros descontos ou promoções de pré-venda.

Especificações técnicas
  • Android 11

  • Sistema Operacional

  • Android 10 MIUI 12

  • 168,4 x 74 x 9,7

  • Dimensões

  • 76,8 x 165,3 x 9,4 mm

  • Não

  • Resistência à água

  • Certificado IP53: resistente a respingos d'água e poeira

  • Prata ou azul-lilás

  • Cor

  • Shadow Gray (cinza) e Cobalt Blue (azul)

  • R$ 3.999 (lançamento)

  • Preço

  • A partir de R$ 1.610

Tela
  • IPS LCD

  • Tipo

  • IPS LCD

  • 6,7 polegadas

  • Tamanho

  • 6,67 polegadas

  • Full HD+ (1080 x 2520)

  • Resolução

  • 2400x1080 px

Câmera
  • 16 MP + 8 MP

  • Câmera Frontal

  • 20 MP

  • 64 MP + 16 MP + 2 MP + 2 MP

  • Câmera Traseira

  • 64 MP + 13 MP + 2 MP + 2 MP

Dados técnicos
  • Snapdragon 870

  • Processador

  • Snapdragon 732G

  • 256 GB

  • Armazenamento

  • 64GB ou 128 GB

  • 12 GB

  • Memória

  • 6 GB de RAM

  • 5.000 mAh

  • Bateria

  • 5.160 mAh