PUBLICIDADE

iPhone 13 Pro Max

Motorola Edge 20 Pro

Topo

iPhone 13 Pro Max e Edge 20 Pro: top da Motorola faz frente ao da Apple?

Tilt
Imagem: Tilt

Lucas Santana

Colaboração para Tilt

15/12/2021 08h00

Embora a Apple ganhe destaque na disputa dos smartphones mais poderosos todos os anos, principalmente com os modelos Pro, seus concorrentes correm atrás para conquistar as mentes e bolsos daqueles que topam pagar mais caro por um celular topo de linha. É o caso da Motorola, fabricante que ocupa o segundo lugar em vendas no mercado de celulares no Brasil já há muitos anos.

Antes dedicada ao disputado setor de smartphones intermediários, a empresa quer agora com o seu novo Moto Edge 20 Pro concorrer no segmento dos celulares poderosos. Colocamos o modelo para concorrer com o parrudo iPhone 13 Pro Max, o mais avançado (e caro) da Apple no momento.

Será que a Motorola conseguiu entregar um telefone à altura do carro-chefe da Apple? Confira:


TILT
4,5 /5
Veja o review

iPhone 13 Pro Max

Preço

R$ 10.499 (a partir de) Comprar
TILT
4,5 /5
Veja o review

Motorola Edge 20 Pro

Preço

R$ 4.999 R$ 4.499 (Shopping UOL - 09/11/2021) Comprar
ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

4,0

5,0

5,0

5,0

5,0

5,0

5,0

4,0

5,0

4,0

5,0

4,0

5,0

5,0

4,0

5,0

5,0

4,0

4,0

5,0

4,0

4,0

3,0

4,0

Pontos Positivos

  • Bateria dura quase dois dias
  • Melhorias nas câmeras e sistema de processamento de fotos
  • A tela finalmente tem uma tecnologia que a concorrência já adotou há tempos
  • Processador voa
  • Câmeras competentes na traseira e também na parte frontal (coisa rara para a Motorola)
  • Desempenho de alto nível mesmo sem custar um absurdo
  • Tela de 144 Hz garante animações sempre suaves ao olhar

Pontos Negativos

  • Não tem como não falar do preço alto
  • O entalhe diminuiu, mas ainda é grande
  • Não há proteção contra água, entrada para fones de ouvido, carregamento sem fio, nem gaveta para cartão de memória
  • Em média, a bateria só dura um dia inteiro e precisa de uma recarga à noite ou na manhã seguinte

Veredito

O iPhone 13 Pro Max é excelente em desempenho. Isso não dá para negar. É uma máquina mesmo. Quem precisa usar o celular para editar fotos e vídeos vai conseguir fazer o trabalho bem usando o aparelho. As câmeras também melhoraram e são as melhores atualmente usadas em um iPhone. A parte complicada é o custo-benefício. É um tipo de smartphone feito para poucos. É preciso muita grana.

Com bom desempenho, tela de qualidade e câmeras competentes, o Motorola Edge 20 Pro bate de frente com rivais mais caros. A falta de proteção contra água, carregamento sem fio, entrada para fones e gaveta para cartão de memória são limitações com as quais dá para conviver. E diferentemente dos rivais, que têm tudo isso, o Edge 20 Pro vem com uma versão limpa do Android que torna a experiência de uso mais simples e rápida. Um forte concorrente no mercado top de linha.

  • iPhone 13 Pro Max: 160,8 mm x 78,1 mm x 7,65 mm e 238 gramas
  • Edge 20 Pro: 163,3 mm x 76 mm x 8 mm e 190 gramas

Se há algo em comum entre os dois é que ambos são mais do mesmo nesta categoria em termos de visual e formato dos smartphones.

A Motorola colocou seu hardware em um corpo com traseira de vidro fosco, mas que lembra muito plástico. Seu módulo de câmeras tem um pequeno salto em relação ao corpo do aparelho, o que incomoda mas pode ser resolvido com uma capinha.

O leitor de impressões digitais fica no botão de ligar e há ainda um botão extra lateral para ativar o serviço Google Assistente. A certificação de resistência é IP52, que só garante proteção contra respingos. Não há entrada para fone de ouvido nem espaço extra para cartão de memória.

Em suma, o Edge 20 Pro decepciona um pouco em termos de design.

O concorrente iPhone 13 Pro Max, apesar de não trazer grandes novidades, já tem uma aparência mais premium, comum aos celulares da Apple.

Suas bordas continuam retas, com acabamento fosco e laterais mais brilhantes, muito semelhante ao modelo de 2020. O que muda mesmo é aquele recorte na frente da tela (chamado de notch), que agora está 20% menor do que o antecessor.

A cor azul que testamos chama atenção pela beleza e, ao contrário do Edge 20 Pro, não rola aquela preocupação em usar o celular perto da piscina, afinal ele é resistente à água e pode ficar até 30 minutos submerso a 6 metros de profundidade.

Veredito: iPhone 13 Pro Max se sai melhor pela qualidade de acabamento e resistência.

  • iPhone 13 Pro Max: Oled (120 Hz), 6,7 polegadas (17 cm), 2.778 x 1.284 pixels
  • Edge 20 Pro: Oled (144 Hz), 6,7 polegadas (17 cm), FHD+ (1080 x 2400 pixels)

Os dois modelos entregam muita qualidade nessa categoria. As telas têm o mesmo tamanho, tecnologia Oled, cores vivas, excelente resolução e taxas de atualização altas.

No iPhone 13 Pro Max essa taxa é dinâmica (tecnologia chamada de ProMotion), que faz com que o aparelho reconheça quando ele precisa chegar ao índice máximo, de 120 Hz (atualiza 120 vezes a cada segundo), ou ao mínimo, de 10 Hz. Esse processo ajuda na economia da bateria.

O Edge 20 Pro tem um linda tela de 144 Hz, taxa de atualização bem acima da média, com um mecanismo dinâmico um pouco diferente: você pode configurar o celular para que ele fique sempre nos 144 Hz ou para que mude automaticamente para 60 Hz quando não houver necessidade, economizando bateria.

Veredito: empate técnico. O celular da Motorola tem uma tecnologia mais veloz de atualização. Mas o jeito com que a Apple adotou essa transição é mais vantajoso.

  • iPhone 13 Pro Max: 4.352 mAh
  • Edge 20 Pro: 4.500 mAh

Neste quesito o iPhone 13 Pro Max se destaca. A Apple renovou as baterias de todos os lançamentos de 2021, o que é perceptível. Segundo a empresa, o celular aguenta ficar até 25 horas reproduzindo streaming de vídeo direto.

Nos nossos testes com uso intenso, a bateria aguentou bem um dia inteiro de uso e ainda teria fôlego para mais algumas horas. Surpreendente, visto que o iPhone não é muito conhecido pela bateria de longa duração. Dependendo do uso, é possível que ele dure quase dois dias.

O Edge 20 Pro tem uma bateria de 4.500 mAh que dá conta de quase um dia inteiro de uso normal, mas você vai ter que colocá-la para carregar durante a noite ou logo cedo na manhã seguinte.

A Motorola leva uns pontos a mais por não ter retirado o carregador da embalagem, prática cada vez mais comum entre as fabricantes hoje em dia, como é o caso da Apple.

Veredito: iPhone 13 Pro Max faz melhor uso da bateria e dura mais, mesmo sob uso intenso.

  • iPhone 13 Pro Max: 12 MP (teleobjetiva, grande-angular e ultra-angular), com zoom óptico de 3x
  • Edge 20 Pro: 108 MP (principal); 16 MP (ultra-wide e macro); 8 MP (zoom periscópio)

O conjunto sempre excelente de câmeras do iPhone não decepciona. Os sensores deste ano conseguem capturar mais luz, o que ajuda na produção de fotos tiradas em ambientes com pouca iluminação.

Graças também ao sistema de fotografia computacional da Apple, as fotografias estão mais nítidas e com menos ruído. A lente com sensor ultra-wide surpreende de tão boa.

iPhone 13 Pro Max: fotos tiradas para o review

iPhone 13 Pro Max: fotos tiradas para o review

Há ainda uma nova função para estilos padronizados de fotos, que muda o tom e a calidez, além do calor da foto. Destaque também para o modo cinematográfico, uma espécie de modo retrato para vídeo, que precisa evoluir para ficar realmente bom.

A Motorola também entrega um excelente conjunto de câmeras — na verdade, o melhor conjunto que a marca já colocou em um celular até hoje. A principal é a melhor delas, capaz de capturar contrastes profundos, cores vibrantes e bom nível de detalhe sem exibir muito ruído.

Fotos tiradas com o Motorola Edge 20 Pro

O sensor ultra-wide consegue manter a qualidade da principal em quase todas as situações. Até a câmera de selfies é boa, o que garante uma boa colocação para a Motorola dessa vez.

Veredito: empate.

  • iPhone 13 Pro Max: processador A15 Bionic (128 GB, 256 GB, 512 GB ou 1 TB de armazenamento) com 6 GB de RAM
  • Edge 20 Pro: processador Snapdragon 870, 256 GB de armazenamento com 12 GB de RAM

O Snapdragon 870 não é o processador mais moderno do mercado, mas ainda entrega uma ótima performance no Edge 20 Pro.

Com os 12 GB do aparelho, o chip consegue equilibrar muito bem o consumo de energia com um desempenho de alto nível. Nos nossos testes, o telefone não travou nem uma vez.

No dia a dia o Edge 20 Pro é rápido e deve continuar assim por algum tempo.

Vale um destaque aqui para o sistema operacional Android quase puro do aparelho, o que agrada muita gente que não curte aquelas skins pesadas que as concorrentes instalam de fábrica.

Quanto ao iPhone 13 Pro Max, o desempenho do conjunto processador A15 Bionic, memória e software otimizado é extraordinário. Não trava com atividades do dia a dia nem com jogos pesados.

Mesmo atividades muito pesadas, como edição de vídeo, correm tranquilamente no aparelho. Não há o que reclamar.

Veredito: o iPhone 13 Pro Max leva por pouco, pois oferece a tecnologia mais atual da empresa em processamento.

  • iPhone 13 Pro Max: a partir de R$ 10.499
  • Edge 20 Pro: R$ 4.999

O iPhone Pro Max é um celular muito, muito bom. Não há qualquer dúvida sobre sua incrível capacidade de hardware e software. E não deveria ser nada menos que isso, pois o preço no Brasil chega a quase R$ 11 mil.

Com o mesmo valor, é possível comprar dois Moto Edge 20 Pro e ainda sobra uma grana. Isso tira muitos pontos do iPhone na comparação de custo-benefício, chega quase a ser desleal.

O modelo da Apple, infelizmente, é vendido no Brasil para uma parcela muito pequena de consumidores ou de grandes entusiastas da marca. O Moto Edge Pro é mais pé no chão, acessível e de ótima qualidade.

Veredito: Moto Edge Pro vence disparado pensando em qualidade x dinheiro que você terá que investir. Isso, claro, se você não for um consumidor fiel do sistema operacional do iPhone. Caso seja, dê uma olhada nas gerações passadas, com o iPhone 12 Pro e 12 Pro Max. São modelos menos caros e que ainda são ótimos em processador e câmeras.

Especificações técnicas
  • iOS 15

  • Sistema Operacional

  • Android 11

  • 160,8 mm x 78,1 mm x 7,65 mm; 238 gramas

  • Dimensões

  • 163,3 mm x 76 mm x 8 mm; 190 gramas

  • Sim

  • Resistência à água

  • IP52 (resistente a respingos)

  • Preto, dourado, prata e azul

  • Cor

  • Azul ou Branco

  • R$ 10.499

  • Preço

  • R$ 4.999 (lançamento)

Tela
  • Oled

  • Tipo

  • OLED; 144 Hz

  • 6,7 polegadas

  • Tamanho

  • 6,7 polegadas (17 centímetros)

  • 2.778 x 1.284 pixels; 120 Hz

  • Resolução

  • FHD+ (1080 x 2400 pixels)

Câmera
  • 12 MP

  • Câmera Frontal

  • 32 MP

  • 12 MP (teleobjetiva, grande-angular e ultra-angular), com zoom óptico de 3x

  • Câmera Traseira

  • Tripla: 108 MP (principal); 16 MP (ultra-wide e macro); 8 MP (zoom periscópio)

Dados técnicos
  • A15 Bionic

  • Processador

  • Snapdragon 870

  • 128 GB, 256 GB, 512 GB ou 1 TB

  • Armazenamento

  • 256 GB

  • 6 GB de RAM

  • Memória

  • 12 GB de RAM

  • 4.352 mAh

  • Bateria

  • 4.500 mAh