PUBLICIDADE
Topo

Renato de Castro

Megacidade inteligente saudita vai eliminar ruas e carros da superfície

Príncipe Mohammed bin Salman anuncia lançamento do projeto The Line - Reprodução/ NEO)M
Príncipe Mohammed bin Salman anuncia lançamento do projeto The Line Imagem: Reprodução/ NEO)M
Renato de Castro

Mobilidade compartilhada, Inteligência artificial, sensores humanos, internet das coisas, bluetooth mesh, etc. Mas como essa tranqueira toda pode melhorar a vida da gente nas cidades? Em nosso blog vamos discutir sobre as últimas tendências mundiais em soluções urbanas que estão fazendo nossas cidades mais inteligentes.

12/01/2021 04h00

Lembra do nosso texto de janeiro do ano passado quando o presidente da Toyota Motor Corporation, Akio Toyoda, anunciou a Woven City (cidade entrelaçada), que deveria entrar em operação agora no início de 2021? Bem, este ano tivemos um grande anúncio de outro projeto urbano revolucionário. No domingo (10), o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, fez o lançamento mundial do projeto chamado The Line (A Linha).

O projeto faz parte de uma megacidade inteligente que eles já estão construindo chamada NEOM, é cidade planejada do zero, modalidade também conhecida como greenfield, na província de Tabuk, no noroeste do país.

Este é provavelmente o maior projeto urbano sendo desenvolvido no mundo atualmente. As construções do projeto estimado em meio trilhão de dólares tiveram início em janeiro de 2019 e seguem bastante a linha de outros projetos da região do Oriente Médio, que já comentamos aqui na coluna, como Dubai, nos Emirados Árabes Unidos e Lusail, a cidade inteligente do Catar, construída para a Copa do Mundo de futebol do próximo ano.

Imagine então uma infraestrutura urbana linear, com 170 km de extensão em linha reta (por isso The Line). Lembra do projeto revolucionário de Paris chamado a cidade-15min, onde tudo ficará literalmente ao máximo 15 minutos de distância a pé ou de bicicleta? Na "Linha Saudita" a proposta é mais ousada! Cinco (5) minutos no máximo e 20 minutos para ir de uma ponta a outra da cidade (percorrendo os 170 km).

Olha que bacana a ideia deles.

A proposta parte do mesmo princípio básico dos projetos de Paris ou de Barcelona de que nossas cidades devem ser planejadas para as pessoas e não para os carros. Desta forma, podemos eliminar as ruas e focar em uma arquitetura e infraestrutura que valorizem a natureza.

Nessa restruturação do conceito, a cidade já seria planejada considerando um raio de 5 km para os serviços básicos. Lembrando que é uma cidade construída do zero, o que facilita muito o trabalho se compararmos com Paris que foi fundada em 250 a.C., ou seja, ela completará 2.270 primaveras no dia 8 de julho deste ano.

Agora entra a parte da tecnologia de ponta.

A Linha contará com uma infraestrutura toda subterrânea das utilidades (água, luz, gás) à mobilidade (metrô, hyperloop). Tudo isso 100% planejado, operacionalizado e controlado por inteligência artificial.

O objetivo é oferecer a melhor qualidade de vida urbana do planeta, protegendo os recursos naturais e exaltando a natureza. Muito legal, não acha?

Mas se te convidassem, você toparia ir morar lá na The Line, na Arábia Saudita?

Confira o vídeo oficial de lançamento do projeto e deixe sua opinião nos comentários.

Como eu havia enfatizado no nosso primeiro texto do ano, 2021 promete. Janeiro é sempre emblemático para quem trabalha com inovação e tecnologia. O nosso primeiro encontro do ano com a tecnologia acontece na feira mais esperada do setor, a CES - (Consumer Electronics Show), que está acontecendo exatamente esta semana (de 11 a 14 de janeiro).

Nos vemos na próxima semana, ou, quem sabe, lá pelo Oriente Médio.