PUBLICIDADE
Topo

Pergunta pro Jokura

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Guerra, desastre, pandemia? Qual foi o dia em que mais gente morreu?

Shutterbug75/ Pixabay
Imagem: Shutterbug75/ Pixabay
Tiago Jokura

Tiago Jokura é jornalista e, portanto, curioso profissional. Passou os últimos 15 anos respondendo as dúvidas mais complexas e inusitadas dos leitores na mídia impressa, na tentativa infinita de explicar como o mundo funciona com clareza e bom humor. Agora, continua essa saga aqui no UOL.

15/03/2021 04h00Atualizada em 17/03/2021 16h29

Qual foi o dia em que mais gente morreu? - Pergunta de Dina Oliviero, de Porciúncula (RJ) - quer enviar uma pergunta também? Clique aqui.

Infelizmente, pelo andar da carruagem pandêmica, este dia ainda está para chegar aqui no Brasil, cara porciunculense. Na história mundial, a mais funesta das datas ocorreu quando nosso país era um senhor de 56 anos, tão despreocupado com a morte quanto nestes dias que vivemos.

Em 2 de fevereiro de 1556, um terremoto na província de Shaanxi, na China, teria vitimado 830 mil pessoas em 97 cidades. O número de mortes equivale a 60% da população estimada da região à época. Pelos registros imperiais e pelo alcance da devastação, que chegou até localidades a 500 km do epicentro, estima-se que o abalo tenha atingido grau 8 na escala de magnitude de momento.

Detalhe curioso: quando o terremoto ocorreu, a folhinha marcava 23 de janeiro de 1556, porque o calendário, à época, era o juliano — atualizando para o calendário gregoriano, que usamos atualmente, a data é 23 de fevereiro mesmo.

Além da força da natureza, uma característica regional que contribuiu para a mortandade tão alta foi o fato de muitos habitantes terem suas casas escavadas em paredões rochosos que deslizaram com os tremores.

Para comparar este dia recordista com outras datas menos mortais, o tsunami de 26 de dezembro de 2004 no Oceano Índico vitimou cerca de 230 mil pessoas em 14 países, com destaque para Indonésia, Sri Lanka, Índia e Tailândia.

Estima-se que o bombardeio nuclear americano em Hiroshima, em 6 de agosto de 1945, tirou a vida de 140 mil pessoas —que é um pouco menos do que a média mundial diária de mortes atualmente: 150 mil. Isso considerando dados de 2017, sem contar a covid-19, que chegou a matar 17.625 no dia mais mortal da pandemia, 20 de janeiro de 2021...

Por aqui, como escrevi no começo, não sabemos quando o recorde chegará, infelizmente. Mas podemos diminuí-lo ficando em casa, usando máscara, lavando bem as mãos e aguardando nossa vez de tomar a vacina. Fiquemos todos bem.

Tem alguma pergunta? Deixe nos comentários ou mande para nós pelo WhatsApp.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi informado no texto, a data do terremoto na província de Shaanxi foi 23 de janeiro de 1556 no calendário juliano, e não 3 de janeiro de 1556. O texto foi corrigido.
Diferentemente do que foi informado no texto, o recorde de mortes de covid no mundo em um só dia ocorreu em 20 de janeiro de 2021, e não 20 de janeiro de 2020. O texto foi corrigido.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL