PUBLICIDADE
Topo

Pergunta pro Jokura

Até que distância o ser humano enxerga e ouve sem usar aparelhos?

Pixabay
Imagem: Pixabay
Tiago Jokura

Tiago Jokura é jornalista e, portanto, curioso profissional. Passou os últimos 15 anos respondendo as dúvidas mais complexas e inusitadas dos leitores na mídia impressa ? na tentativa infinita de explicar como o mundo funciona com clareza e bom humor. Agora, continua essa saga aqui no UOL. Mande sua pergunta cabeluda que ele faz questão de pentear.

31/08/2020 04h00

Pergunta de Wagner J. dos Santos, de Campo Grande (MS) - quer enviar uma pergunta também? Clique aqui

Salve, vizinho —digo isso porque sou nascido no Mato Grosso. Sua pergunta vai mais longe do que parece. É que a capacidade máxima da visão depende do objeto que observamos e de quantas partículas de luz emitidas por ele chegam até nossos olhos.

Se considerarmos os astros que enxergamos sem sair do planeta, nossa visão vai até 2,6 milhões de anos-luz, quando batemos os olhos na galáxia de Andrômeda. Mas para essa luz que está tão longe bater em nossas retinas tão fatigadas a ponto de ser identificada como um pontinho iluminado no céu, é necessário juntar o brilho de 1 trilhão de estrelas.

Essa visão além do alcance fica limitada quando consideramos objetos que estão dentro do planeta e que emitem menos luz. Baseados em um estudo de 1942, publicado por cientistas da Universidade Columbia (EUA), cientistas estimam que a luz produzida por uma vela poderia ser vista a uma distância aproximada de 48 km.

Mas isso só ocorreria se a Terra fosse plana ou se essa vela estivesse voando bem alto. É que por causa da curvatura do planeta, não conseguimos enxergar nada que esteja além de 5 km na superfície —qualquer objeto em escala humana, no mesmo nível que o observador em relação ao solo, e mais distante do que isso, acaba escondido pela curvatura terrestre (que neste caso chamamos de horizonte).

Para a distância máxima da audição, apelei para o livro dos recordes. De acordo com o Guinness, a voz humana pode ser ouvida e compreendida até 180 metros. Mas, ainda segundo a publicação, falantes da linguagem silbo, assobiada (ou assoviada) por habitantes de La Gomera, uma das Ilhas Canárias (Espanha), ultrapassam esses limites.

Os poucos humanos que mantêm viva essa língua, que é patrimônio da humanidade pela Unesco desde 2009, podem conversar separados por até 8 km entre vales e montanhas da região. E o recorde mundial vai além: há registros do silbo, captado em condições acústicas perfeitas, emitido a 17 km de distância.

Me despeço com uma amostra dessa língua que vai longe no ar mas que nunca saiu da própria ilha:

Fontes: Artigo "Energy, quanta and vision", de Selig Hecht, Simon Shlaer, e Maurice Henri Pirenne; Livro Guinness dos Recordes.

Tem alguma pergunta? Deixe nos comentários ou mande para nós pelo WhatsApp.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.