PUBLICIDADE
Topo

A tecnologia preferida da sua pia da cozinha: quem inventou a lava-louças?

Freepik
Imagem: Freepik
Tiago Jokura

Tiago Jokura é jornalista e, portanto, curioso profissional. Passou os últimos 15 anos respondendo as dúvidas mais complexas e inusitadas dos leitores na mídia impressa ? na tentativa infinita de explicar como o mundo funciona com clareza e bom humor. Agora, continua essa saga aqui no UOL. Mande sua pergunta cabeluda que ele faz questão de pentear.

27/07/2020 04h00

Pergunta de Pamella Hein e Rodrigo Serafino, de Itapecerica da Serra (SP) - quer enviar uma pergunta também? Clique aqui

Antes de responder ao querido casal, quero deixar registrada a sugestão para que essa pouco conhecida inventora sobre a qual vocês perguntaram seja declarada (com perdão aos devotos de Santa Efigênia) como a padroeira de todos os lares —ou do isolamento social forçado pela pandemia da covid-19.

Abençoada seja a americana Josephine Garis-Cochrane, que legou ao mundo, em 1886, essa engenhoca que lava os pratos e a alma de quem deixou de pagar penitência na pia graças à sua imaculada concepção.

Josephine Garis-Cochrane - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

A criatividade veio de família: Josephine era neta de um dos inventores do barco a vapor, o americano John Fitch. Aos 44 anos, ela ficou viúva e, do pouco patrimônio que lhe restou, as porcelanas começaram a faltar, quebradas entre uma lavada e outra.

Para se livrar do serviço maçante e preservar seus pratos e outras peças frágeis de cozinha, Josephine chamou o mecânico ferroviário George Butters para ajudá-la a aperfeiçoar e automatizar uma ideia patenteada por Joel Houghton em 1850: uma máquina de lavar-louças de madeira movida à manivela.

Josephine e George revolucionaram o processo de lavagem instalando uma roda de metal com compartimentos para encaixar a louça dentro de uma caldeira de cobre. Um motor girava a roda expondo os utensílios à ação de muito sabão e água quente —com segurança para quem estivesse por perto e para a integridade da louça. Foi a primeira máquina que usava apenas a pressão da água, em vez de esfregação, para fazer a limpeza.

maquina lavar louça - patente - Reprodução - Reprodução
Patente (nº 355,139) descrevendo a primeira máquina de Cochrane
Imagem: Reprodução

A lava-louças automática foi exibida e premiada na Expo Mundial de Chicago, em 1893. Nas demonstrações, o público via 240 peças entrando sujas na máquina e saindo como novas em apenas dois minutos. Além disso, nove máquinas foram usadas em cafés e restaurantes dentro da feira.

O sucesso foi tanto que Josephine criou uma empresa, a Garis-Cochran Dish-Washing Machine Company, para atender os clientes. A princípio, o custo era alto e praticamente apenas hotéis e restaurantes compraram a ideia.

maquina lava-louça anuncio - Reprodução - Reprodução
O anúncio da invenção de Josephine chamava a atenção para "a única máquina utilizada na Expo Mundial" de Chicago, em 1886. Além de exposta, a lava-louças também foi usada por restaurantes da feira
Imagem: Reprodução

A popularização do invento só veio depois da morte de Josephine, em 1913. Treze anos depois, já sob o nome de Cochran's Crescent Washing Machine Company, a empresa dela foi comprada pela Hobart Manufacturing Company, que seguiu tocando a linha comercial. Em 1949, com água quente em todas as residências dos EUA, a Hobart passou a vender lava-louças domésticas com o selo Kitchen Aid. Deem uma olhada no anúncio a seguir:

lava-louça anúncio 2 - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

O sucesso foi tanto que estima-se dois terços dos lares americanos tenham uma lava-louça —na Europa, essa média é de 48%.

E para quem ainda possa estar relutando em ceder o lugar na pia para uma máquina devoradora de energia elétrica e de água, saiba que depois de mais de 100 anos de modernização, a coisa ficou até ecologicamente correta: se você levar para casa os modelos mais modernos, vai poupar na água (26,5 mil litros por ano), em boletos (R$ 580 por ano) e ainda vai ter mais tempo livre (dde dias por ano).

Agora me deem uma licença, dileto casal, que estou para instalar aquela lava-louças que me doaram. Agradeço piamente a vocês e à santa Josephine pela graça alcançada.

Fontes: United States Patent and Trademark Office, The National Inventors Hall of Fame, Energy Technology Systems Analysis Program (ETSAP), da International Energy Agency (IEA) e Energy Star.

Tem alguma pergunta? Deixe nos comentários ou mande para nós pelo WhatsApp.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.