PUBLICIDADE
Topo

Guilherme Rambo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Um mês depois, conjunto de câmeras do iPhone 13 Pro me impressionou

Foto de detalhe de arranjo de flores tirada com o iPhone 13 Pro - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo
Foto de detalhe de arranjo de flores tirada com o iPhone 13 Pro Imagem: Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo
Conteúdo exclusivo para assinantes
Guilherme Rambo

Guilherme Rambo é programador desde os 12 anos. Especialista em engenharia reversa, é conhecido mundialmente por revelar os segredos da Apple antes mesmo dos anúncios da empresa, além de programar para as plataformas da empresa.

05/11/2021 04h00

Quando a Apple anunciou a nova linha de iPhones em meados de setembro, composta dos iPhones 13 mini, iPhone 13, iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max, comentei que quem já tem um iPhone relativamente recente e não liga para novidades como tela ProMotion e melhorias de câmera, talvez não seria um bom investimento adquirir os modelos deste ano.

Como eu sou uma dessas pessoas que liga para tela ProMotion e melhorias de câmera, sem contar meu trabalho como desenvolvedor de apps para estes dispositivos, acabei comprando um dos novos iPhones, como costumo fazer todos os anos. Troquei meu iPhone 12 Pro pelo novo iPhone 13 Pro, mantendo o mesmo tamanho de aparelho.

Já fui usuário das versões Plus do iPhone no passado, mas hoje em dia eu valorizo mais a portabilidade do que ter a maior tela possível no smartphone, ou qualquer outro dispositivo, já que também troquei meu iPad Pro de 11 polegadas pelo novo iPad mini, sobre o qual escreverei em breve.

Estou usando o iPhone 13 Pro há cerca de um mês. Trago hoje um resumo da minha experiência, que é do ponto de vista de quem fez um upgrade pequeno, visto que o iPhone 13 Pro não tem tantas novidades quando comparado ao modelo do ano passado.

Quem resolver atualizar um modelo de iPhone mais antigo certamente perceberá muito mais novidades e melhorias que alguém na minha posição.

Design

Review iPhone 13 - design - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo
Imagem: Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo

O design do iPhone 13 Pro é bem parecido com o design do iPhone 12 Pro, as principais diferenças são o tamanho do recorte na tela, que ficou menor na linha do iPhone 13, além do sistema de câmeras na parte traseira, que ficou absurdamente grande.

Este sistema triplo de câmeras já era controverso em gerações anteriores, devido ao seu tamanho avantajado. Pois parece que a Apple não deu bola para as críticas e resolveu apostar ainda mais nas câmeras gigantescas na parte de trás do iPhone.

Review iPhone 13 - cameras - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo
Imagem: Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo

Particularmente não me incomodo com o tamanho das câmeras, mas estamos no limite do aceitável quando se trata do tamanho do sistema de câmeras na traseira do iPhone.

Se a Apple resolver aumentar ainda mais o tamanho no ano que vem, a coisa vai ficar bem complicada.

Para quem costuma usar capinha no celular (eu não tenho esse hábito), o sistema de câmeras fica menos evidente, já que a espessura da capinha pode compensar um pouco a sua protuberância.

Apesar da aparência desse sistema de câmeras incomodar muita gente, existe um bom motivo para ele ser desta forma: as câmeras do iPhone 13 Pro são capazes de fazer fotos excelentes, como veremos mais adiante.

Outra diferença do iPhone 13 Pro em relação ao modelo do ano passado é o peso: o iPhone 13 Pro ficou um pouco mais pesado. Este peso adicional é perceptível quando estamos segurando o aparelho, mas nada que chegue a incomodar.

Tela e bateria

Uma das novidades mais aguardadas no iPhone tanto por mim quanto pelo público em geral era a tela ProMotion, que finalmente chegou nos iPhones 13 Pro e 13 Pro Max.

A tela ProMotion tem uma taxa de atualização de até 120 quadros por segundo, mas ela varia de acordo com o conteúdo que está na tela, podendo cair para até 10 quadros por segundo se não houver nada em movimento.

Algumas pessoas não conseguem notar muito bem a diferença entre uma tela comum de 60 quadros por segundo e uma tela ProMotion. Não é o meu caso: eu já tive dispositivos com a tecnologia como o iPad Pro e sempre gostei da tela, que dá a impressão de maior fluidez nas animações e interações.

Não foi diferente com o iPhone 13 Pro, que me deixou bastante satisfeito com sua tela.

Rolar listas e textos é incrivelmente fluido, as animações do sistema e dos apps parecem muito mais vivas e a impressão de que estamos interagindo com objetos do "mundo real" ao realizar gestos na tela é ainda maior.

Outra vantagem do sistema ProMotion é sua capacidade de reduzir a taxa de atualização da tela quando não há muito movimento. O resultado disso é mais eficiência, e consequentemente maior duração da bateria.

Combinando a tela ProMotion com sua taxa de atualização variável, uma bateria maior e um processador mais eficiente (o A15), o resultado é a melhor duração de bateria que eu já vi num iPhone.

É claro que um aparelho novo sempre terá uma melhor duração de bateria que um aparelho de um ano de idade ou mais velho, afinal baterias de lítio se degradam com o tempo.

Porém, com minha experiência de trocar de iPhone todos os anos, estou acostumado com essa melhora aparente na duração da bateria em aparelhos novos e posso afirmar que não foi só essa melhoria que eu senti no iPhone 13 Pro.

Em dias de uso normal do iPhone — troca de mensagens, WhatsApp, Instagram, responder alguns emails, ouvir música, podcasts e navegar no Safari—, tem sido comum eu chegar no final do dia com mais de 40% de bateria restante, isso sem ter carregado o iPhone 13 Pro durante o dia.

Mesmo após um dia de viagem, usando o iPhone por várias horas no trajeto até o aeroporto, no no avião e para chamar o transporte no destino, ainda assim terminei o dia com mais de 20% de bateria, sem precisar ligar o modo de pouca energia.

Câmeras

Dá para dizer que os iPhones, especialmente da linha Pro, são câmeras que por acaso também contém um smartphone embutido, ainda mais considerando o tamanho do sistema de câmeras traseiro que comentei anteriormente.

No iPhone 13 Pro, as principais novidades de câmera são um melhor sensor ultra-angular, com capacidade de fazer fotos macro, e a nova lente teleobjetiva, com zoom óptico de 3x.

Review - iPhone 13 - macro - textura de sofá 2 - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo
Imagem: Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo

O recurso que mais me agradou nas câmeras do iPhone 13 Pro foi a capacidade de fazer fotos macro com a lente ultra-angular. É a primeira vez que um iPhone inclui tal recurso, permitindo fotografar objetos a até 2 cm de distância.

O resultado são fotos muito interessantes, especialmente de objetos com bastante textura, como esta macro acima, que tirei do meu sofá. Isto é possível graças à nova versão da lente ultra-angular, exibida na interface do app Câmera como ".5".

A única reclamação que tenho em relação ao recurso de tirar fotos macro é a forma como isto funciona na interface do app Câmera.

Não existe um modo distinto que o usuário escolhe para poder tirar fotos macro. O sistema detecta quando você está tentando fotografar um objeto a uma distância muito pequena e troca a lente automaticamente, sem indicar que está fazendo isso na interface de forma alguma.

Algo parecido já era feito com a teleobjetiva. Quando o usuário está tentando fotografar com a lente teleobjetiva, mas o sistema detecta que não há luz suficiente e que a foto ficaria melhor com a lente grande-angular, ele muda a lente sem intervenção do usuário, fazendo um zoom digital a partir da grande-angular de modo que tenha o mesmo campo de visão da teleobjetiva.

A ideia é sempre obter a melhor foto possível da forma mais fácil e rápida possível.

Review iPhone 13 - interface app camera - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo
Interface do app Câmera em modo macro, sem indicação de que está usando a lente ultra-angular
Imagem: Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo

Eu entendo a filosofia por trás dessa decisão, que provavelmente visa ajudar os usuários que não tem familiaridade com fotografia e querem apenas tirar a melhor foto possível.

Apesar disso, acredito que a implementação da Apple precise de melhorias significativas e, da forma como funciona atualmente, pode acabar confundindo os usuários em vez de ajudar.

Encontrei diversas situações no uso da câmera do iPhone 13 Pro nas quais o app Câmera trocou para a lente ultra-angular em modo macro quando a minha intenção era apenas fotografar algo mais de perto, mas não fazer uma foto macro.

Percebi o mesmo problema ao tentar fotografar com a teleobjetiva através de algum obstáculo como uma cerca ou janela.

Em muitas das vezes que tentei fazer isto, o sistema optou por trocar para o modo macro e focar no obstáculo que está próximo em vez de me deixar tirar a foto do que estava além do obstáculo com a teleobjetiva.

Review iPhone 13 - Teleobjetiva - formação de nuvem - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo
Formação de nuvens fotografada pela janela do avião
Imagem: Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo

Um exemplo de quando isto aconteceu foi ao tentar fotografar esta formação de nuvens através da janela do avião. O iPhone ativou a ultra-angular em modo macro e focou na sujeira da janela do avião, me impedindo de fazer a foto que eu queria naquele instante.

Felizmente, há formas de contornar essa inconveniência da troca automática.

No iOS 15.1, a Apple incluiu uma opção em Ajustes > Câmera para desligar o modo macro automático.

Para fazer fotos macro com a opção desligada, é necessário trocar manualmente para a lente ultra-angular.

O único porém é que por algum motivo bizarro, quando você faz isso, o sistema não corrige automaticamente a distorção da lente ultra-angular como faz quando você tira fotos macro com a troca automática ligada.

A melhor solução para quem realmente gosta de fotografia e tem um pouco mais de conhecimento do assunto é utilizar algum app de câmera alternativo.

Meu favorito é o Halide, que já tem suporte ao modo macro e inclusive trouxe uma versão do modo macro baseada em machine learning para modelos do iPhone anteriores ao iPhone 13 Pro.

Outra grande vantagem de usar um app como o Halide é a possibilidade de controlar o foco manualmente em qualquer modo de fotografia, mas especialmente em modo macro, onde o ajuste fino do foco costuma ser necessário para obter o resultado desejado.

Review iPhone 13 - formação nuvem editada - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo
Imagem: Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo

Fora o modo macro, gostei bastante também da nova teleobjetiva com zoom óptico de 3x. Além de permitir fotografar objetos mais distantes, como as nuvens que podem ser vistas na foto acima, ela também é excelente para fotografar retratos.

Não me refiro ao Modo Retrato do iPhone, mas sim a retratos fotografados simplesmente com a teleobjetiva, no modo foto normal mesmo. Um exemplo de retrato feito desta forma pode ser visto abaixo:

Review iPhone 13 - retrato pai com avental 2 - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo - Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo
Retrato do meu pai com seu avental
Imagem: Arquivo pessoal/ Guilherme Rambo

Tradicionalmente, retratos são feitos com lentes teleobjetivas, geralmente com distância focal entre 80 mm e 135 mm.

A teleobjetiva do iPhone 13 Pro é equivalente a uma lente de 77 mm, se aproximando bastante das teleobjetivas comumente utilizadas para retratos.

Como o leitor deve ter notado, a maior diferença percebida ao trocar um iPhone do ano passado pelo iPhone 13 Pro está nas câmeras.

Fotografei bastante com meu iPhone 13 Pro ao longo do último mês e tive a sorte de fazer uma viagem neste período, onde pude testar o novo sistema de câmeras em várias situações diferentes.

Se você quiser ver mais fotos que fiz com o iPhone 13 Pro, em alta resolução, estou disponibilizando um arquivo zip delas neste link.

Concluindo, se você gosta muito de fotografar com o iPhone, especialmente se está atualmente fotografando memórias que pretende guardar por muito tempo, como um bebê ou um pet, pode valer a pena pegar o iPhone 13 Pro ou 13 Pro Max.

As melhorias de bateria e tela também são bem-vindas, mas na minha opinião não justificam o upgrade.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL