PUBLICIDADE
Topo

Guilherme Rambo

Carregador magnético do iPhone empolga, mas acessório-carteira decepciona

Carregador MagSafe do iPhone 12 - Divulgação/Apple
Carregador MagSafe do iPhone 12 Imagem: Divulgação/Apple
Guilherme Rambo

Guilherme Rambo é programador desde os 12 anos. Especialista em engenharia reversa, é conhecido mundialmente por revelar os segredos da Apple antes mesmo dos anúncios da empresa, além de programar para as plataformas da empresa.

23/10/2020 04h00

Os novos iPhones 12 começam a chegar nas mãos dos consumidores lá fora hoje e, como nos anos anteriores, a Apple distribuiu os novos aparelhos e seus acessórios para testes de influenciadores, especialmente nos Estados Unidos.

Seja porque você está disposto a pagar os até R$ 14 mil (!) pelos novos iPhones por aqui, seja porque vai importar um dos novos aparelhos, é comum também o interesse em seus novos acessórios, desde capas até a nova carteira magnética da Apple. Pois graças às análises de quem recebeu os iPhones mais cedo, já podemos ter uma boa ideia de quais acessórios valem a pena (ou não).

O carregador MagSafe

Não escondi no texto da semana passada o fato de estar bastante animado com a volta do MagSafe, apesar de ele não ter nada a ver com o MagSafe que era usado nos notebooks da Apple.

As primeiras reações ao acessório indicam que ele cumpre bem o que se propõe a fazer. Segundo Joanna Stern, do Wall Street Journal, o carregador MagSafe foi capaz de carregar um iPhone 12 até 50% de carga em apenas uma hora, meia hora a menos que um carregador Qi comum. Ainda assim, para quem tem pressa, nada vence o cabo Lightning e um carregador de 20W, que foi capaz de carregar o iPhone 12 até 50% em apenas 28 minutos.

Uma das preocupações que muita gente — inclusive eu — demonstrou após o anúncio do carregador foi com relação à sua capacidade de permanecer acoplado ao dispositivo. Isso não parece ser um problema, sendo possível até mesmo segurar o carregador MagSafe pelo cabo e içar o iPhone usando ele (algo certamente não recomendado pela Apple).

Apesar do carregamento sem fio ainda não ser tão eficiente quanto o tradicional, o MagSafe certamente parece atingir um meio-termo aceitável entre a carga com fio e os carregadores Qi normais.

Uma dúvida comum é se ele pode ser usado para carregar outros aparelhos, não apenas os novos iPhones. Como sempre, a resposta é "depende". É claro que ele foi desenvolvido para os novos iPhones, mas não deixa de ser um carregador no padrão Qi, então praticamente todos os dispositivos compatíveis com a tecnologia podem ser carregados com ele, desde AirPods e até mesmo celulares de outras marcas.

Quanto ao Apple Watch, a história é diferente. O relógio inteligente da Apple usa um mecanismo de recarga proprietário, incompatível com o padrão Qi, portanto precisa ser carregado com o seu cabo específico (que felizmente ainda vem junto na caixa, né Apple?).

A carteira (e seus problemas)

Um dos acessórios anunciados durante o evento da semana passada foi a carteira MagSafe. Ela é acoplada na traseira do iPhone assim como os demais acessórios e consegue comportar até três cartões de crédito.

De todos os acessórios anunciados, a carteira parece ser o único que não deu muito certo. De acordo com os testes de quem recebeu o acessório, ele não fica preso com força suficiente na traseira do iPhone para impedir que, por exemplo, a carteira se solte na hora de colocar o aparelho no bolso. Isso é bem ruim, já que a maioria das pessoas costuma colocar o iPhone no bolso com a tela virada para dentro. Se a carteira se soltar neste processo, existe uma chance considerável dela acabar indo parar no chão.

Além desse problema, que já seria o suficiente para me convencer a não comprar o acessório, também vi relatos de que é muito difícil tirar algum cartão de dentro da carteira sem que a mesma se descole do iPhone. Então, se você está em busca de um acessório do tipo, acho melhor esperar para ver o que outras empresas terão para oferecer nesse sentido.

As capinhas e a integração com o iOS

Os cases MagSafe introduzidos pela Apple também parecem estar funcionando muito bem. Como eles "abraçam" bem o aparelho, não existe tanto a preocupação de que o case possa se separar do iPhone acidentalmente e os testes indicam que isso realmente não acontece.

Aqui vale comentar um aspecto dos novos acessórios que merece ser apreciado: sua integração com o iOS. Os acessórios MagSafe possuem um pequeno chip NFC que pode ser lido pelo iPhone para identificar qual acessório está sendo utilizado. Graças à essa tecnologia, existe um feedback visual, tátil e sonoro quando um acessório MagSafe é acoplado ao iPhone. Isso pode ser observado neste vídeo do canal MKBHD. Além disso, o visual muda dependendo de qual acessório foi acoplado, inclusive refletindo a cor, no caso dos cases.

Quando se fala desse tipo de experiência, existe uma linha muito tênue entre algo ser exagerado e de mau gosto — também chamado às vezes de gimmick — ou ser algo sutil e elegante. Encontrar esse equilíbrio é um trabalho que a Apple costuma fazer bem e parece que a empresa acertou mais uma vez com a experiência dos novos acessórios no iOS.

Acessórios de terceiros

Felizmente, a Apple está disponibilizando a tecnologia do MagSafe para que outras empresas também possam fabricar seus próprios acessórios. Já existem alguns anúncios interessantes como um carregador 3 em 1 e um suporte para carro da Belkin, acessórios da PopSockets e alguns cases da OtterBox.

Acredito que o mercado de acessórios para MagSafe será bastante substancial, já que a barreira de entrada para a tecnologia é bem menor que para outros tipos de acessório, como o Smart Connector, que exigem muito mais hardware e software em seu desenvolvimento.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL