PUBLICIDADE
Topo

Planeta Marte vai ficar "coladinho" na Lua hoje; entenda o fenômeno

Dulcidio Braz Jr

Dulcidio Braz Jr. é físico pelo Instituto de Física "Gleb Wataghin" (IFGW) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde atuou como pesquisador no Departamento de Eletrônica Quântica antes de perceber que seu caminho era o da educação. É pioneiro no Brasil no ensino de relatividade, quântica e cosmologia para jovens estudantes do final do ensino médio e início do curso superior. Hoje, além de professor, é autor de materiais didáticos e faz questão de dizer que, aqui no blog, é professor e aluno em tempo integral --enquanto ensina, também aprende.

02/10/2020 17h14

Assim que a Lua nascer hoje, pouco depois das 19h (horário de Brasília), você verá que ela estará acompanhada de um pontinho bem brilhante e alaranjado. É o planeta Marte.

lua - Reprodução - Reprodução
Simulação das posições da Lua e de Marte para hoje, 19h30 (de Brasília), para São João da Boa Vista, interior de São Paulo
Imagem: Reprodução

Se tiver paciência, com o passar das horas, Marte vai se "aproximar" gradativamente da Lua até ficar visualmente muito próximo dela. E, quanto mais ao sul do Brasil, mais "perto" Marte "passará" da Lua. Veja, na imagem abaixo, uma simulação do fenômeno para a minha cidade.

lua - Reprodução - Reprodução
Simulação das posições da Lua e de Marte para 0h30 de 3 de outubro (de Brasília), para São João da Boa Vista, interior de São Paulo
Imagem: Reprodução

Na verdade, a Lua está sempre muito mais próxima da Terra do que Marte. E por isso mesmo usei aspas acima em "aproximar", "perto" e "passará". Para você ter uma noção de distâncias, hoje a Lua estará a pouco mais de 400 mil quilômetros da Terra enquanto Marte estará a cerca de 62 milhões de quilômetros daqui.

Mas, como a Terra, a Lua e Marte estarão quase alinhados, Marte poderá ser visto daqui quase na mesma linha de visão da Lua, parecendo passar colado nela. É uma ilusão típica dos observadores terrestres, curioso fenômeno astronômico conhecido como conjunção.

No mês passado, para muitos lugares do Brasil, Marte passou por trás da Lua, sendo por ela ocultado. Neste post anunciei o fenômeno. E os registros astrofotográficos que fiz com o telescópio e uma câmera digital foram publicados em Tilt.

Hoje a Lua não oculta Marte, mas quase! De qualquer forma, vale a pena observar os dois astros. Marte está em aproximação com a Terra e, por isso mesmo, já tem brilho alaranjado aparente intenso, o que por si só já é um show!

A máxima aproximação entre Marte e a Lua ocorre em momentos diferentes dependendo da sua localidade. O mais divertido é observar os astros assim que nascem e, aos poucos, com o passar das horas, ir percebendo a aproximação aparente que vai ocorrer horas depois.

Boas observações!

Abraço do prof. Dulcidio. E Física e Astronomia na veia!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL