PUBLICIDADE
Topo

Como carne de cachorro virou truque na web para ajudar abrigo de animais

Denise Tremura

Denise Tremura estudou Letras, é escritora, blogueira, leitora, twitteira, youtuber, palpiteira, web influencer engajada nas redes sociais e sempre atenta ao que vira tendência.

08/09/2020 04h00

Um tuíte que mostra como se prepara carne de cachorro, mas que depois revela um abrigo de animais precisando de ajuda viralizou.

Matheus Maionese, um jovem youtuber de Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro, conheceu o senhor Guilherme, o responsável pelo abrigo de animais e que cuida de mais de 300 cães, através de uma de suas voluntárias. "Uma seguidora conhecia meus vídeos e pediu para divulgar o trabalho, pois o abrigo precisava de ajuda. As condições do local estavam precárias", conta à coluna.

Essa não foi a primeira vez que Maionese teve um tuíte com legenda de gosto duvidoso, mas que depois mostra cenas fofas de doguinhos em um abrigo. Em um vídeo de fevereiro, ele ameaça espirrar veneno em cachorros de rua, mas as cenas que se seguem são só amor:

Matheus Maionese percebeu que notícias ruins, sensacionalistas ou trágicas chamavam mais atenção na internet que informações positivas. Quando postava vídeos com legendas que ressaltavam a ajuda aos animais, pouquíssimas pessoas curtiam ou compartilhavam, enquanto notícias sobre maus-tratos ou algo parecido circulavam muito mais na rede e geravam mais engajamento.

O vídeo da carne de cachorro é um exemplo que gerou muitas mensagens de apoio:

As pessoas que se enganaram no início, amaram depois:

"Acredito que os governantes deveriam fazer o trabalho que seu Guilherme faz. Resgatar animais de rua, castrar para diminuir o número de animais abandonados e depois promover eventos de adoção para que eles recebam um novo lar", diz.

Matheus defende que os maus-tratos aos animais sejam considerados crime hediondo e inafiançável.

O jovem também afirma que gostaria de ter uma ONG para reunir pessoas e plantar árvores. Graças aos seus pais, Matheus sempre teve contato próximo com os animais e a natureza.

Por enquanto, ele continua como voluntário do senhor Guilherme e divulgando o trabalho dele através dos vídeos. "Os vídeos ajudaram bastante a entidade do seu Guilherme", diz. A ajuda maior, segundo ele, vem do público que colabora com doações para o abrigos.

Quem quiser ajudar, pode contribuir na página da Vakinha "Todo bebê precisa de cuidados - nossos 35 filhotes também!"

O jovem tem um canal no Youtube com quase 1 milhão de inscritos. A maioria dos vídeos no estilo desse que viralizou, com chamadas sensacionalistas e cenas de extrema fofura.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.