PUBLICIDADE
Topo

André Noel

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Home office: área da tecnologia permitirá que muitos continuem, mas e você?

Freepik
Imagem: Freepik
Conteúdo exclusivo para assinantes
André Noel

Andre Noel é programador, webcartunista, autor do Vida de Programador, professor universitário (UEM e Unicesumar), youtuber e sabe pregar botões em roupas.

06/11/2021 04h00

No final de março de 2020 nossa vida começou a mudar. Para algumas pessoas, mudanças drásticas, para outras, um pouco mais leves, mas todos fomos impactados e o dia a dia mudou em muitos aspectos.

Um pouco depois da chegada da pandemia por aqui já se perguntavam sobre como seria o "novo normal", já havia uma expectativa sobre o final da pandemia. Agora, nos últimos meses de 2021, ainda não chegamos ao fim dela, apesar de muitos já viverem como se a ameaça tivesse acabado.

Sei que o país é imenso e com muitas diferenças, a situação de contaminação não está igual em todos os lugares, mas já estamos em um cenário muito melhor graças à vacinação. Com isso, a sensação de final de pandemia é a maior que já tivemos até aqui.

Particularmente, eu vivo em uma cidade onde mais de 70% do público-alvo já está com o esquema vacinal completo. A vacinação de adolescentes também já está bem adiantada, com quase todos tendo tomado a primeira dose.

O número de casos ativos conhecidos está bem baixo, mas eu ainda estou em minha quarentena familiar, saindo apenas o necessário.

Acompanhando mais a realidade da área da T.I., vejo muitos que, como eu, adotaram o home office permanentemente.

Alguns já tiveram essa opção oferecida pela empresa, outros mudaram de emprego por causa disso e alguns ainda estão batalhando pela opção.

Ao mesmo tempo, há também os que preferem voltar ao convívio presencial, aqueles que gostam de ter colegas ao lado, momento do cafezinho e aquele barulho de escritório (ao invés do barulho da reforma do vizinho).

Tomando-se os devidos cuidados (que não se limita apenas a colocar um pote de álcool na porta), já é seguro voltar a trabalhar presencialmente.

Mas será que precisamos? O que aprendemos com a quarentena? O que aprendemos com a pandemia?

Sinceramente, acho que ainda vai levar alguns anos para observarmos o que realmente aprendemos e tiramos de bom, mas eu gostaria muito de que não perdêssemos o olhar ao lado humano, que, de certa forma, se destacou em muitas empresas.

Como podemos melhorar o ambiente para quem trabalha conosco? Como podemos cuidar dessas pessoas? É realmente necessário tirar uma pessoa de sua casa e fazê-la perder horas em conduções lotadas ou ela pode realizar o trabalho de casa? Temos como melhorar os recursos que as pessoas dispõem em casa para realizar o trabalho?

E aí, você já voltou? Pretende voltar?

Eu me encontrei em casa, me habituei ao barulho das crianças e estou sempre reaprendendo a me adaptar às novas situações.

Boa semana a vocês!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL